José Medeiros quer rótulos de refrigerantes com advertência sobre excesso de açúcar

josé medeiros quer rótulos de refrigerantes com advertência sobre excesso de açúcar

Proposta do senador José Medeiros (PPS-MT), que teve parecer do senador Otto Alencar (PSD-BA) pela rejeição, causou intenso debate na reunião da Comissão de Assuntos Sociais (CAS), realizada nesta quarta-feira (13). Trata-se do PLS 8/2015 para determinar que as embalagens de bebidas açucaradas contenham advertência sobre aos malefícios que o consumo abusivo dessas bebidas.

José Medeiros, em defesa do seu projeto, disse que sua maior preocupação é com a obesidade que ameaça reduzir “drasticamente” as futuras gerações. “As elevadas taxas de morbidade consequentes dos maus hábitos alimentares representam significativo impacto sobre os custos do sistema de saúde pública em nosso país e ameaçam reduzir drasticamente a expectativa de vida das próximas gerações de brasileiros”, declarou.

A senadora Lídice da Mata (PSB-BA) chegou a apresentar um voto em separado que não foi discutido porque ela espera chegar a um acordo sobre o texto com o relator, por isso, foi concedida vista coletiva ao projeto de Medeiros. Otto Alencar, entretanto, se mostrou convicto sobre a rejeição, alegando que a proposta também afeta normas do Mercosul, “e por isso não deve ser aprovada”.

José Medeiros contrapôs a informação do relator acerca das resoluções do Mercosul. “Elas cuidam tão somente de definir a rotulagem nutricional de alimentos embalados. A medida proposta, contudo, não trata de rotulagem nutricional, mas sim da introdução de mecanismo de alerta sanitário à população sobre possíveis doenças e agravos à saúde advindos desse novo hábito alimentar”, afirmou.

Audiência – A senadora Lúcia Vânia (PSDB-GO) apresentou requerimento para a realização de audiência pública sobre o tema, preocupada especialmente com a obesidade infantil. O pedido deve ser votado na próxima reunião da comissão. “O assunto é de extrema gravidade, não é para ser votado de forma açodada”, disse. Na próxima semana, é esperada mais uma batalha na proposta do senador mato-grossense.