Jogo de futebol que parou Rondonópolis comemora 40 anos neste mês de junho

jogo foi no antigo estádio Lutrhero Lopes

Um dos maiores momentos do futebol de Rondonópolis comemora no próximo dia 25 de junho, 40 anos, trata-se do jogo entre o União e Vasco da Gama, realizado em junho de 1980, e marcava as comemorações do sétimo aniversário do Colorado de Rondonópolis que foi no dia seis de junho, daquele ano.

Juary Miranda , dando entrevista ao radialista Noel Paulino, marcou o gol de empate naquele jogo

O jogo, apesar de amistoso, ganhou ares de decisão, fazer bonito diante do Vasco era obrigação do time do Colorado e o Vasco vinha com cartaz de grande time do futebol brasileiro com destaques como o goleiro Mazorópi, que anos depois seria campeão do Mundo pleo Grêmio, Orlando Lelé, zagueiro com passagens pela seleção brasileira, Dudu, que antes fez sucesso na Academia do Palmeiras e Roberto Dinamite, que estava no auge da carreira, e havia disputado dois anos antes a Copa de 78 na Argentina e havia voltado naquele ano de uma temporada no Barcelona da Espanha.

Além do lateral Marco Antônio, que defendeu a seleção brasileira na Copa de 70.

Craques do Vasco que enfrentaram o União em 80
Vasco contava com craques do futebol brasileiro

 

O União também vivia um grande momento, havia vencido um ano antes a última edição do Torneio Incentivo e tinha como principais nomes o goleirão Almeida, o zagueiro Mario Sérgio, que fazia dupla com Maurinho, os volantes China e Pindu, além de Osmário e o craque Ruíter Jorge de Carvalho, que naquela época comandava o meio-campo do Glorioso. 

Para apitar o jogo foi convocado uma lenda do futebol de Mato Grosso, o árbitro cuiabano, Armando Camarinha.

Armando Camarinha foi o árbitro da partida e logo de cara expulsou dois jogadores.

O jogo foi tenso e marcado por provocações de ambos os lados e logo no começo da partida; Camarinha expulsou o craque do União, Ruíter e o zagueiro do Vasco, Orlando Lelé. 

O União, no entanto, estava empolgado com a presença do Vasco e foi logo para cima abrindo o placar com o atacante Osmário. 

Logo em seguida o Vasco empatou o jogo com o meio-campo Dudu e virou o placar no segundo com o gol do astro Roberto Dinamite.

Roberto Dinamite havia jogador a Copa de 78 e voltado recentemente do Barcelona;

No entanto, no final da partida, entre em campo o então franzino atacante Juary, ex-carregador de malas na antiga rodoviária, ele recebe na esquerda e em velocidade bate sem defesa para Mazarópi, fazendo o então acanhado Luthero Lopes tremer.

Dez Motivos que mostram que este jogo marcou história

1- Pela primeira vez um time realmente grande do futebol brasileiro entrava no Luthero Lopes.

2- O Estádio foi preparado de forma diferente para esse jogo. Em uma atitude inédita, o torcedor pode ver o jogo de dentro de campo, pois foram colocadas cadeiras de metal, na pista de atletismo. 

3- O jogo teve um dos maiores públicos da época e garantiu uma renda de mais de  1 milhão de Cruzeiros.

4- Pela primeira vez, um grande astro da Seleção Brasileira marcava um gol em Rondonópolis, trata-se de Roberto Dinamite, que foi destaque da Copa de 78.

5- Na lateral-esquerda, o Vasco contava com Marco Antônio, campeão do Mundo na Copa de 70. 

6- Juary Miranda de Moraes, que era apenas, Juary na época, foi o herói do jogo, depois entrou na carreira política, virou vereador e chegou até a presidência da Câmara.

7- O árbitro Armando Camarinha, roubou a cena, expulsou dois jogadores logo no início do jogo; para muitos ele prejudicou o espetáculo, para outros ele agiu certo, pois o clima estava tenso.

8- O Hotel Monte Líbano, hoje fechado, viveu momentos de histeria, pois muita gente foi à porta do hotel para ver os craques do Vasco, que estavam hospedados no local.

9- O União somente voltou a enfrentar o Vasco 25 anos depois, em 2005, em jogo válido pela Copa do Brasil, a partida terminou com o mesmo placar do Luthero Lopes em 1980, ou seja, em 2 a 2

10- Depois desse jogo, outros times grandes do país se apresentaram no  antigo Luthero Lopes como o Inter de Porto Alegre e Ponte Preta, além dos juniores do Flamengo.

Leia mais sobre o assunto:

Arquivos do jogo que parou Rondonópolis são raros

Escritor rondonopolitano escreve crônica para marcar jogo histórico da década de 80