Itamaraty confirma libertação de brasileiro que estava sequestrado no Equador

Picture of G1

G1

Brasileiro sequestrado no Equador — Foto: Reprodução/Facebook

Itamaraty confirma libertação de brasileiro que estava sequestrado no Equador

Thiago Allan Freitas tem empresa que faz churrasco brasileiro no Equador e mora no país há três anos com três filhos.

Compartilhe:

O brasileiro Thiago Allan Freitas, de 38 anos, que estava em poder de sequestradores em Guayaquil, no Equador, foi libertado pela polícia na noite desta quarta-feira (10). O Itamaraty confirmou com autoridades policiais equatorianas a informação, divulgada primeiro por um irmão de Thiago, Eric Lorran Vieira.

“O Ministério das Relações Exteriores continua a acompanhar o caso e a prestar a assistência ao nacional brasileiro e a seus familiares”, afirmou a pasta.

Segundo Eric, o irmão está bem.

“O meu irmão está bem, está com os policiais. Os policiais fizeram uma ligação de vídeo. A gente com aquela tremedeira, com medo de ser outra pessoa fingindo ser os policiais. Atendemos e estamos com a notícia maravilhosa de que meu irmão está bem, está a salvo, está sendo encaminhado para ficar com a família dele agora. Conseguimos salvar uma vida”, afirmou Eric.

Thiago vive há cerca de três anos no país. Ele é de São Paulo e morava em Balneário Camboriú, em Santa Catarina, antes de se mudar para o Equador, onde tem uma empresa que faz churrasco brasileiro.

Em nota, o Itamaraty confirmou o sequestro do paulista. “O Ministério das Relações Exteriores, por meio da Embaixada em Quito, vem acompanhando, detidamente, as diligências tomadas pelas autoridades locais para alcançar a libertação do nacional brasileiro sequestrado no Equador. Continua a prestar, ainda, assistência aos seus familiares.”

Nas redes sociais, o empresário mantém uma página profissional e uma pessoal, que é privada. A da churrascaria tem mais de 8 mil seguidores. Nas postagens, Thiago apresenta os pratos com decoração brasileira e usa camiseta da Seleção brasileira.

Segundo a família, há cerca de um ano ele levou os três filhos para o país. Os mais velhos aparecem em vídeos ajudando o pai.

Brasileiro faz churrasco no Equador — Foto: Reprodução

Brasileiro faz churrasco no Equador — Foto: Reprodução

Entenda o caso

Em vídeo nas redes sociais, Gustavo, um dos filhos de Thiago, afirmou na terça-feira (9) que a família pagou parte do resgate e está desesperada por não ter o restante do dinheiro.

“Meu nome é Gustavo, eu sou filho de Thiago. Meu pai foi sequestrado nesta manhã. Já enviamos todo o dinheiro que tínhamos. Não temos mais. Por isso recorro a vocês, que me ajudem com o que têm, com qualquer valor, é muito bem-vindo. Se é US$ 1, US$ 2. Precisamos de verdade. Estamos desesperados. Não temos como fazer. Já pagamos US$ 1,1 mil, mas estão pedindo US$ 3 mil. Peço que nos ajudem. Muito obrigado”, diz o jovem em vídeo postado no Instagram.

Uma brasileira amiga da família afirmou à GloboNews que todos estão “angustiados”, tentando arrecadar o valor pedido pelos sequestradores.

O Equador vive uma crise de segurança há dois dias depois da fuga de um chefe de quadrilha do presídio em que estava. A escalada da violência inclui a tomada de uma emissora de TV ao vivo por criminosos.

Em resposta, o presidente Daniel Noboa declarou estado de exceção por 60 dias em todo o país, inclusive nas prisões. A medida inclui um toque de recolher de seis horas, a partir das 23h locais (1h de Brasília).

Deixe um comentário

Veja Também

Quer ser o primeiro saber? Se increve no canal do PH no WhatsApp