‘Israel está agindo contra o Hamas e não contra palestinos’, diz embaixador israelense ao Senado

R7

R7

Divulgação/IDF

‘Israel está agindo contra o Hamas e não contra palestinos’, diz embaixador israelense ao Senado

Sessão foi convocada para discutir conflito entre Israel e Hamas; além de autoridades, estavam presentes familiares de reféns

Em sessão solene no Senado nesta segunda-feira (11), o embaixador de Israel no Brasil, Daniel Zohar Zonshine, afirmou que a ação do governo israelense não visa prejudicar o povo palestino, mas sim o Hamas. Segundo o diplomata, as ações de Israel tentam evitar danos aos palestinos, mas em meio a guerra seria “difícil” distingui-los do grupo terrorista.

“Israel está agindo contra o Hamas e não contra a população palestina, que infelizmente se encontra envolvida nesse conflito. O Estado de Israel tenta evitar prejudicar a população civil, mas, tendo em vista o método da operação de Hamas, se faz difícil distinguir a população civil e integrantes do grupo terrorista,” disse Zonshine.

A sessão foi convocada para discutir o conflito entre Israel e Hamas e contou com a presença de autoridades, familiares de reféns e do presidente da Confederação Israelita, Claudio Lottenberg. No início de outubro, o Hamas lançou uma ofensiva-surpresa contra Israel, com mais de 5.000 foguetes e mísseis disparados da Faixa de Gaza.

Durante a sessão, o embaixador afirmou também que Israel vai se comprometer em reconstruir as áreas destruídas e reabilitar a população afetada em Israel. “Enfrentamos vários desafios até normalizar a situação em Israel, visto que estamos em guerra por mais de dois meses contra um inimigo cruel e sem escrúpulos”, completou.

Lottenberg discursou no evento e prestou solidariedade às vítimas e familiares de reféns do grupo Hamas. “Não vamos nos acalmar e sossegar enquanto os reféns não forem devolvidos a suas condições de vida”, comentou.

Familiares de reféns

A irmã de um dos brasileiros desaparecidos em Israel, Mary Shohat, pediu ajuda ao governo brasileiro e a outras entidades internacionais para que trabalhem no resgate dos reféns.

O irmão de Mary, Michel Nisenbaum, tem 59 anos e está desaparecido desde 7 de outubro. Segundo Shohat, o governo de Israel encontrou o carro de Michel queimado e o telefone dele próximo ao local. 

“Um técnico do Exército conseguiu entrar em contato com o telefone e escutar o que tinha na conversa. Michel telefonou para a polícia para pedir ajuda porque até onde ele chegou tinha muitos terroristas atirando em todos os lados”, disse Mary Shohat.

+ Acessados

Veja Também