Investimento federal em educação infantil chega a R$ 45 milhões em 2017

piso salarial dos professores tem reajuste de 6,81%

Em 2017, o Ministério da Educação repassou R$ 45 milhões para subsidiar investimentos das prefeituras municipais em educação infantil. O apoio federal tem o objetivo de criar condições para que toda criança, entre zero e seis anos, possa ser atendida pelas redes pública e conveniada em todo o País.

Os recursos são utilizados em ações de apoio e manutenção de novas turmas de educação infantil em novos estabelecimentos, construídos com recursos federais, e para novas matrículas em novas turmas da rede pública e conveniada dos municípios.

Nesta sexta-feira (25), comemora-se o Dia Nacional da Educação Infantil, data que suscita debates sobre o acesso ao ensino na primeira infância.

“A formação dos profissionais que trabalham em creches e pré-escolas de todo País e a qualidade e acesso são coisas nas quais estamos trabalhando para que sejam garantidas”, comentou a coordenadora-geral da Educação Infantil do Ministério da Educação, Carolina Velho.

Ela destaca que o debate sobre a educação infantil ganhou espaço dentro das discussões sobre a Nova Base Nacional Curricular Comum (BNCC). “Pela primeira vez na história, a Base deve incluir um currículo para crianças de zero a seis anos.Vários pontos estão sendo levantados, e um deles é a questão da transição para o ensino fundamental, apontada nas audiências e que deve sofrer adequações”, adiantou a coordenadora.

Debates

Diretora do Centro de Educação Infantil nº 1 de Brazlândia, no Distrito Federal, Simone Alves da Silva considera que o Dia Nacional da Educação Infantil é importante para debater temas do cotidiano das instituições que atendem crianças da primeira infância.

Ela destaca especial atenção com mudanças que devem vir a partir da aprovação da BNCC. Para Simone, um dos maiores desafios é lidar com as mudanças na sociedade e em como as crianças respondem a isso.

“As crianças que a gente recebe hoje já não são aquelas que a gente recebia há um tempo atrás, pois elas já vêm com muito acesso à tecnologia. Este é o momento de repensar a educação infantil, e eu acredito na busca da participação da comunidade”, afirma.