Inscrições do CNA jovem estão abertas e com mudanças

Programa CNA Jovem

Em novo formato, o Programa CNA Jovem abriu as inscrições para a edição 2020/2021. Diferentemente dos anos anteriores, os interessados devem se inscrever exclusivamente pela internet, por meio do site http://www.cnajovem.org.br. O prazo encerra no dia 31 de julho.

Outra alteração está no cronograma das atividades. Ao todo, serão realizadas duas fases. A primeira, em 2020, ocorrerá totalmente à distância e consistirá em oficinas digitais, com caráter eliminatório. Somente 80 jovens serão classificados para a etapa nacional, em 2021, quando terão acesso a lideranças de referência do setor no Brasil.

A segunda fase, que ocorrerá tanto de forma remota quanto presencial, contará com oficinas digitais de inovação e quatro encontros presenciais. Nesta etapa, os custos com deslocamento serão financiados pelo programa que também fornecerá ajuda de custo aos participantes.

Os finalistas apresentarão suas soluções no encerramento da edição, durante feira agropecuária, para uma banca examinadora a ser definida pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-Central).

Para participar, os jovens devem ter de 22 a 30 anos de idade e já terem concluído o ensino técnico ou superior. Além disso, devem possuir disponibilidade para participar das atividades presenciais e à distância e comprovar vínculo com o setor agropecuário, seja por meio de formação em áreas afins, ser produtor rural ou dependente do mesmo.

O CNA Jovem é um programa desenvolvido pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). O objetivo é que os participantes levantem problemas e oportunidades reais do setor e estejam motivados a enfrentarem os desafios existentes em seus locais de origem.

A metodologia deste ano visa desenvolver o espírito de liderança nos jovens que atuam no campo, por meio de desafios em cinco principais áreas: institucional, sindical, político-partidária, educacional e empresarial. “Cada jovem poderá escolher duas áreas de atuação, para que ele exerça a liderança também fora da sua zona de conforto”, explicou a supervisora de programas educacionais do Senar-MT, Diana Maia.