Indea capacita mais 58 servidores que atuam na fiscalização


A segunda turma de Agentes Fiscais de Defesa Agropecuária e Florestal I (AFEDAF-I) do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea), com 58 servidores, esteve em Cuiabá de 8 a 12 de junho, participando do treinamento que tem como objetivo qualificar os servidores para o trabalho em postos fiscais e barreiras volantes.

Vagner Arruda Passarinho, servidor lotado em Barra do Garças, responsável pelo posto fiscal Pontal do Araguaia, na divisa de Mato Grosso com Goiás, disse que o treinamento para os fiscais do Indea é fundamental. “É aqui que o profissional vai tirar base para ele aplicar o que está adquirindo de conhecimento nas barreiras e nas fiscalizações volantes que o Indea efetua periodicamente”.

Daniella Bueno, diretora técnica do Indea, falou da participação ativa dos servidores. “Para nós com certeza foi uma experiência excelente. Todos os coordenadores que aqui passaram, falaram sobre o interesse, a pertinência das perguntas, e de várias sugestões que vocês deram para enriquecer e melhorar ainda mais o nosso trabalho de fiscalização”.

Passarinho, que está há 7 anos no posto fiscal de Barra do Garças, falou ainda, sobre a qualidade do treinamento e destacou que o conteúdo ministrado vai de encontro com a atividade executada. “Sem sombra de dúvida, cada coordenadoria aqui, efetua a aplicação do curso em todas as áreas de fundamental importância para o profissional pegar a informação e aplicar diretamente no campo. É um curso objetivo e bem eficiente para adquirir o conhecimento necessário para se aplicar lá nos postos fiscais e nas barreiras volantes”.

De acordo com Daniella Bueno, esses treinamentos são um marco na fiscalização e é o único do estado do país que terá o maior número de agentes fiscais treinados. “Até o dia 30 de junho teremos 270 agentes fiscais treinados, é o maior treinamento de todo o país. Todos os demais não passaram de 50 agentes treinados”.

Para a realização dos treinamentos o Indea contou com o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e do Fundo Mato-grossense de Apoio à Cultura da Semente (Fase-MT).