Ibrahim diz que Pátio tenta explicar o inexplicável sobre compras investigadas pela Justiça

Lucas Perrone

Lucas Perrone

ibrahim diz que agora não é hora de aumentar impostos

Ibrahim diz que Pátio tenta explicar o inexplicável sobre compras investigadas pela Justiça

O ex-vereador Ibrahim Zaher (PSB) criticou o discurso de vitimismo do prefeito Zé Carlos do Pátio (SD) com relação às explicações relativas ao chamado “Escândalo do Papel Higiênico”. 

Zaher em sua página no Facebook disse que o prefeito de Rondonópolis está tentando explicar o inexplicável sobre a compra de produtos de limpeza pela secretaria de Saúde com valores supostamente superfaturados que estão sendo investigadas pela Justiça.  

“Vimos o prefeito querer explicar o inexplicável, tentando jogar a culpa pelos erros da gestão para todos. Ministério Público, Policia Civil, sociedade, o mundo está contra ele”, disse o ex-vereador. 

O empresário ainda aponta algumas possíveis irregularidades cometidas pelo prefeito e equipe. “O contrato já estava homologado e,inclusive, parte já havia sido paga, além do galpão localizado com vários dos mesmos materiais que teriam sido removidos na calada da noite, conforme denúncia de alguns dos vereadores colocam em xeque todo o processo”, completou .

O ex-vereador ainda criticou a ameaça velada do prefeito de comprar os produtos de EPI para os servidores da pasta, por meio de um processo normal de licitação. 

“E o pior, vimos o prefeito fazendo o relato de que a saúde está ficando sem materiais de proteção para os profissionais que estão na linha de frente para se protegerem contra o coronavírus e que ele não usaria novamente da dispensa de licitação para comprar, alegando que da última vez deu todo esse problema. Ora prefeito, o mecanismo de Dispensa de Licitação que está liberado é justamente pela excepcionalidade do momento que vivemos e da urgência nas ações”, diz trecho da publicação.

Ele  cobrou que o prefeito saiba usar os mecanismos que têm nas mãos para atender a demanda de EPIs e não pagar preços superfaturados. 

“Use do bom senso, resolva o problema da falta de EPIs, mas é claro que esperamos que tudo isso com um preço justo e sem superfaturamento”, encerrou.

+ Acessados

Veja Também