Hotéis brasileiros estão até 125% mais caros

crise econômica pode trazer oportunidades de investimento, avalia especialista

As diárias em hotéis de capitais brasileiras estão até 60% mais caras em janeiro com relação ao mês passado. É o que revela medição realizada pelo site comparador de hotéis Trivago, que realizou levantamento do valor médio das diárias por cidade.

De acordo com o THPI (Índice de Preços de Hotéis Trivago), a média das diárias em Maceió, a cidade com maior variação entre as capitais brasileiras, saltou de R$ 243 em dezembro para R$ 390 em janeiro.

O único estado do Nordeste a apresentar baixas foi o Piauí, que registrou queda de R$ 256 para R$ 239. Alagoas, por exemplo, teve alta de R$ 240 para R$ 386 em janeiro, valores influenciados por destinos como Maragogi – que variou de R$ 221 para R$ 354 – e Maceió, que saiu de R$ 243 em dezembro para uma média de R$ 390.

Nos estados do Rio de Janeiro e de São Paulo, as médias são de R$ 485 e R$ 327, e aumento de 8% e 4%, respectivamente, com relação a dezembro. No Sul, Santa Catarina mostrou uma alta de 45% no preço médio de hotéis, maior da região.

Apesar de altas não tão expressivas a nível estadual, São Paulo e Rio tiveram variações consideráveis nas regiões litorâneas na comparação com dezembro. É o que se constata nas paulistas Caraguatatuba (com diária média de R$ 347, variação de 42%); Guarujá (média de R$ 615, alta de 29%); Ilhabela (média de R$ 412, 23% mais caro); e São Sebastião (média de R$ 426, alta de 22%).

No Rio, em Armação dos Búzios, com preço médio de R$ 566, a alta foi de 50%, à frente de Paraty (média de R$ 426, correção de 41%), Cabo Frio (média de R$ 337, alta de 36%) e Angra dos Reis (média de R$ 573, alta de 27%).

Campeã

A maior alta de janeiro foi registrada na baiana Porto Seguro, onde a diária média chegou a R$ 419 (alta de 125%) . Trancoso (BA), outro hit de verão, ficou 32% mais caro (média de R$ 557), menos do que os 47% de Morro de São Paulo (média de R$ 340).