Horário de obras na Imigrantes muda para garantir fluidez ao tráfego

horário de obras na imigrantes muda para garantir fluidez ao tráfego



Para garantir a fluidez no tráfego na rodovia dos Imigrantes (BR-070), o período de obras de revestimento da via, nas regiões de Cuiabá e Várzea Grande, será alterado a partir desta sexta-feira (15) no trecho sob concessão da Rota do Oeste. O novo horário das obras passará a ser das 6h às 14h, de terça-feira a domingo, e foi definido entre representantes da Concessionária e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) devido ao tráfego intenso desse segmento durante o dia.
As obras de melhorias do pavimento utilizam uma nova tecnologia, o Tratamento Superficial Duplo (TSD) com Cimento Asfáltico de Petróleo (CAP) Borracha. Conhecido como asfalto-borracha, é formado por uma combinação de pó de borracha de pneus descartados com asfalto convencional. Já que esse produto será aplicado pela primeira vez em rodovias em Mato Grosso, as atividades somente podem ser executadas durante o dia, para facilitar a visualização e correção de falhas durante a aplicação das camadas sobre a pista.
Os trabalhos se iniciaram nesta segunda-feira (12) no quilômetro 512, próximo à ponte sobre o Rio Cuiabá, na região de Várzea Grande. Por ser pista simples, é necessário fazer a operação ‘Pare e siga’, liberando o fluxo em uma faixa. O horário antigo era das 7h às 17h, de segunda a sábado.
O tratamento será realizado ao longo dos 28 quilômetros da rodovia no trecho sob concessão, do bairro Distrito Industrial de Cuiabá (km 496) até o Trevo do Lagarto (km 524), em Várzea Grande.
Serão ainda disponibilizadas no fim de semana duas equipes para garantir a fluidez do tráfego nos trevos de acesso à BR-070 nos bairros Bonsucesso e São Mateus, em Várzea Grande. A sinalização informando a proximidade do local em obras também será reforçada na via, para evitar colisões traseiras nos finais de filas.
Diferencial ecológico
O tratamento com asfalto-borracha escolhido para revestir a BR-070 tem em sua composição 20% de pó de borracha obtido a partir de pneus usados recolhidos em vários estados do Brasil. A empresa que os recolhe tritura a borracha em pequenos chips e entrega para a fabricante do asfalto em Minas Gerais, que os transforma em pó e acrescenta ao asfalto convencional.
A aplicação desse tipo de revestimento teve início nos Estados Unidos e também é utilizado em países como Austrália, Portugal, China e, principalmente, África do Sul.
Graças à sua elasticidade, tem uma maior impermeabilização, o que reduz a infiltração de água e, com isso, há a vantagem de evitar a formação de novas fissuras e trincas na pista. Essas características garantem ao pavimento uma maior durabilidade. Além disso, efeitos como a aquaplanagem (deslizamento de veículos causado por água na pista) são menos frequentes, o que proporciona boa frenagem aos veículos que trafegam no asfalto-borracha.
Para tornar a pista regular, foi realizada microfresagem, que causa ranhuras no pavimento existente. Em seguida, são aplicadas camadas de ligante (o CAP Borracha) e a brita.
Simultaneamente à finalização da aplicação do novo asfalto, toda a sinalização horizontal da pista será repintada. A previsão é de que os serviços na rodovia dos Imigrantes sejam finalizados até novembro.