Homem tem parte do pênis amputada após ter ereção durante dois dias

Homem tem parte do pênis amputada após ter ereção durante dois dias
Pexels

Um homem de 52 anos precisou amputar parte do pênis após dar entrada em um hospital de Delhi, na Índia, dizendo que estava com o órgão ereto há 48 horas. De acordo com o relatório publicado no BMJ Case Reports, os médicos fizeram um procedimento de emergência e usaram um bisturi para liberar o sangue e reduzir o inchaço.

O paciente então foi liberado com um catéter e um curativo. A recuperação deveria durar poucos dias, mas o ferimento começou a gangrenar e a ponta do pênis do indiano ficou preta.

Após retornar a unidade de saúde, o homem foi levado para o Departamento de Urologia da King George’s Medical University e passou por um procedimento para evitar o aumento da infeção.




Mas, a gangrena se alastrou: ”A cor preta do pênis se aprofundou no dia seguinte. E uma linha clara de demarcação tornou-se visível entre a cabeça e o eixo do pênis.”, escreveu Saqib Mehdi no relatório.

Os médicos então precisaram amputar o membro do rapaz para interromper a infecção. Eles acreditam que o primeiro tratamento causou a gangrena.

“Cateter uretral, curativo de pressão apertada e infecção local, isoladamente ou em combinação, podem causar gangrena peniana em casos de priapismo. Neste caso, o paciente foi cateterizado e um curativo compressivo foi aplicado em torno de seu pênis”, diz o caso.

Depois da cirurgia, o homem foi liberado em 48 horas e se recuperou bem ao longo de três semanas.

O que teria causado a ereção prolongada continua um mistério.