Haitiano que ficou paraplégico deve ir para residência inclusiva

haitiano que ficou paraplégico deve ir para residência inclusiva

O haitiano Chrisner Elveus, de 38 anos, que ficou paraplégico após ser atingido por um disparo de arma de fogo em Cuiabá no ano passado, deverá ser transferido a partir desta semana para a residência inclusiva do Instituto dos Cegos, na capital. Ele já recebeu alta hospitalar do Pronto Socorro de Cuiabá, onde se internou após perder o movimento das pernas e de uma das mãos.
Elveus recebeu a doação de uma cama hospitalar para ficar na residência inclusiva do Instituto dos Cegos, local voltado para a proteção social de jovens e adultos com deficiência. Apesar da alta no Pronto Socorro, ele deverá continuar recebendo medicação para tratar uma trombose.
De acordo com o intérprete Rafael Lira, que acompanha o haitiano, Chrisner Elveus tem força de vontade para se recuperar. "Percebi que ele está com vontade de melhorar e isso ajuda muito todo o tratamento, pois vai ter que continuar a medicação em casa", comentou.
A esposa de Elveus, que mora no Haiti, deverá vir ao Brasil em março para acompanhar o tratamento dele. A coordenadoria da Pastoral do Migrante cedeu um espaço para ela, já que o casal ainda não tem residência na capital.
Chrisner Elveus foi baleado nas costas em novembro no ano passado, no bairro Nova Esperança, em Cuiabá. De acordo com o boletim de ocorrência, o crime ocorreu quando a vítima estava com um grupo de amigos em frente a sua casa. O suspeito estava em uma motocicleta cinza e usava capacete branco, camiseta listrada de branco e azul e bermuda jeans. Após atirar, ele fugiu do local.