Grupo pede ajuda à Câmara para resolver problemas de crianças com diabetes

Picture of Lucas Perrone

Lucas Perrone

Grupo pede ajuda à Câmara para resolver problemas de crianças com diabetes

Compartilhe:

Um grupo de mães representando a Associação de Apoio a Pacientes com Diabetes de Rondonópolis compareceu à Câmara de Vereadores nesta terça-feira (14) para participar da ordem do dia, uma reunião preliminar entre os vereadores na qual são discutidos os projetos que serão abordados na sessão seguinte.

O motivo da presença do grupo foi a preocupação com a situação atual das crianças que sofrem com a doença em Rondonópolis. A representante da associação, Daniele Santos, explicou à reportagem do Primeira Hora, que acompanhou a reunião, que nos últimos meses tem havido falta de insulina, o medicamento essencial para o tratamento da diabetes.

No entanto, o que mais preocupava o grupo era a situação do aparelho utilizado para medir o índice de glicemia das crianças. Segundo essas mães, o aparelho, que é fornecido aos pacientes, não fornece resultados precisos, o que afeta o tratamento e pode levar o paciente a ter uma crise de hipoglicemia.

Elas informaram aos vereadores que este aparelho foi introduzido há pouco tempo para uso e que o utilizado anteriormente proporcionava resultados mais precisos, o que dava segurança às mães na hora de administrar a insulina.

A presença dessas mães foi coordenada pelo vereador José Felipe Horta (PL), que explicou a urgência em resolver o problema.

A vereadora Marildes Ferreira (PSB), presidente da Comissão de Saúde da Câmara de Vereadores, entrou em contato imediatamente com a secretária de saúde do município, Ione Rodrigues.

Em seguida, um grupo de técnicos da Secretaria de Saúde se reuniu com os vereadores e os representantes da associação para tentar encontrar uma solução para a situação.

Uma das medidas propostas foi a elaboração de um relatório sobre a eficácia do aparelho, que seria encaminhado à Secretaria. Isso levaria a empresa responsável pela venda dos aparelhos a tentar corrigir o problema e resolver a situação.

Quanto à falta de insulina, a Secretaria de Saúde explicou que o produto ainda não foi repassado pelo estado ao município e que, por enquanto, não há uma data definida para isso acontecer.

Deixe um comentário

Veja Também

Quer ser o primeiro saber? Se increve no canal do PH no WhatsApp