Grupo dos 14 vira “Centrão Local” e vai em busca do comando da mesa diretora

Grupo dos 14 vira “Centrão Local” e vai em busca do comando da mesa diretora

O chamado Grupo dos 14 vereadores que defende a antecipação da eleição para mesa diretora, em pouco mais de um mês, quando começou a se consolidar, ganhou destaque e passou a ditar as regras na política em Rondonópolis, o G-14 para efeito de comparação representa na política local, o que o centrão representa na esfera federal.

O centrão, nasceu na década de 80,  por meio de um grupo de deputados, que era maioria, mas não tinha espaço no governo federal e  muito menos na Câmara Federal. O grupo, no entanto, se uniu e passou a ditar as regras no Congresso e também em grande parte dos ministérios em Brasília. Há também a tese de que o centrão foi resultado da união do centro direita para combater, o MDB de Ulysses Guimarães.

O G-14, nasceu na Câmara de Vereadores de forma semelhante, liderado pelos vereadores Reginaldo dos Santos e Júnior Mendonça, o Junião, o grupo começou a se reunir, para definir a votação do projeto sobre terceirização, aprovado na semana passada, em primeira votação.

Pequeno e sem representatividade, Junião  fez o grupo crescer conseguiu 14 dos 21 votos para o projeto e diante de muita pressão, o grupo acabou se rebelando contra o prefeito.

Percebendo também uma insatisfação com a mesa diretora, o Centrão local, percebendo que tem a maioria dos votos, começou a agir no intuito de renovar o comando da Câmara.

Neste grupo foi possível juntar opositores ao prefeito Zé Carlos do Pátio como os vereadores Carlos Guinancio e Paulo Schuh e aliados como Oséias Reis, Reginaldo e Batista da Coder.

Também uniu-se a esquerda representada pelo próprio Júnior com a direita dos vereadores José Felipe Horta, Kalynka Meirelles e Paulo Schuh.

O grupo que tem 14 votos consolidados deve eleger Junior Mendonça para presidente da Câmara e Adonias Fernandes como primeiro secretário.

Noticias Relacionadas