Grávida é esfaqueada no pescoço e escreve nome de assassino com próprio sangue antes de morrer, diz Polícia

Criança pula de primeiro andar de casa para fugir de tentativa de estupro do pai
Foto por: PMMT/Ilustrativa

Uma mulher grávida de sete meses foi esfaqueada e morreu na noite da última segunda-feira (20) em Anápolis, interior do estado de Goiás. A vítima ainda conseguiu escrever o nome do seu assassino em uma mesa com próprio sangue, segundo a Polícia Civil.

Luciene Maria de Sousa, de 38 anos, foi atacada em sua casa, no bairro Jardim Alexandrina, e conseguiu correr para uma hamburgueria próxima para denunciar quem a atacou. Ela escreveu o nome do homem com o próprio sangue em uma mesa e depois morreu, a informação deixada pela vítima ajudou a polícia a prender o principal suspeito pelo assassinato.

A Polícia foi acionada por volta das 23h e quando chegaram ao local, a mulher já estava morta. O delegado titular do Grupo de Investigação de Homicídios de Anápolis, Vander Coelho, esteve no local e disse ao Portal da RedeTV! que era possível ver apenas um ferimento grande na região do pescoço da vítima.



“A vítima escreveu o nome do algoz com sangue em uma das mesas do local. Com essa informação, conseguimos encontrar o suspeito na madrugada do mesmo dia. Ele estava com as roupas sujas de sangue e permaneceu em silêncio”, afirmou o delegado. Autuado em flagrante, o homem continua preso.