Governo Federal já distribuiu mais de 300 milhões de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) a estados e municípios

Os materiais estão sendo entregues desde o início da pandemia e são usados por profissionais de saúde em todo o País. O uso dos equipamentos é essencial para manter a segurança e evitar riscos capazes de ameaçar a saúde desses profissionais

Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Mais de 300 milhões de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) já foram distribuídos para garantir a proteção dos profissionais de saúde que atuam na linha frente do enfretamento à Covid-19 no Brasil. São máscaras, aventais, óculos e protetores faciais, toucas, sapatilhas, luvas e álcool. A medida é mais uma ação do Governo Federal para reforçar a segurança do atendimento na rede de saúde pública dos estados e municípios brasileiros.

Ao todo, o Ministério da Saúde já entregou aos estados 564,9 mil litros de álcool; 3,1 milhões de aventais; 38,8 milhões de luvas; 26,5 milhões de máscaras N95; 210,6 milhões de máscaras cirúrgicas; 2,4 milhões de óculos e protetores faciais; e 19,3 milhões de toucas e sapatilhas. Os materiais foram entregues para as Secretarias Estaduais de Saúde, responsáveis por definir quais os serviços de saúde vão recebê-los, a partir de um planejamento local.

Ao apresentar o balanço de entregas no enfrentamento à pandemia nesta sexta (23), o secretário-executivo da Pasta, Élcio Franco, celebrou o número. “Ele representa um marco no atendimento do Ministério da Saúde às demandas de insumos de proteção por estados e municípios”, disse.




A compra de EPI é de responsabilidade dos entes federativos. No entanto, devido à escassez mundial desses materiais, neste cenário de emergência em saúde pública, o Ministério utilizou o seu poder de compra para fazer as aquisições em apoio irrestrito aos gestores locais do Sistema Único de Saúde (SUS) e, assim, fortalecer a rede pública de saúde no enfrentamento da doença em todos os estados.

Com a gradativa normalização dos mercados, a expectativa é que os gestores locais consigam novamente abastecer seus estoques com recursos que já são repassados pelo Governo Federal, além de recursos próprios.

Os EPI são usados por profissionais de saúde que prestam assistência aos pacientes com Covid-19 – como médicos, enfermeiros e técnicos em enfermagem -, além da equipe de suporte que, eventualmente, precisa entrar no quarto, enfermaria ou área de isolamento. São de uso individual e se destinam a proteger os profissionais de possíveis riscos de contágio.

A população pode acompanhar a quantidade de EPI distribuída a cada estado pelo Localiza SUS, um painel online criado pelo Ministério da Saúde. Na plataforma também é possível acompanhar a quantidade de leitos habilitados, distribuição de testes, insumos e outros itens disponibilizados para cada estado. O objetivo é informar à população sobre tudo o que foi comprado, doado e distribuído para o enfrentamento da pandemia de Covid-19. 

RECURSOS

Além disso, o Ministério da Saúde já destinou aos 26 estados e o Distrito Federal R$ 177,3 bilhões, sendo que desse total foram R$ 133,1 bilhões para serviços de rotina do SUS, e outros R$ 44,2 bilhões para a Covid-19. A pasta da Saúde vem apoiando os estados e municípios na compra e entrega de equipamentos, habilitação de leitos de UTI e enviando recursos para o enfrentamento da Covid-19.

As medidas fortalecem o Sistema Único de Saúde (SUS) e leva atendimento para a população em todo o país. Os recursos são repassados a partir da publicação das portarias no Diário Oficial da União.

VENTILADORES PULMONARES

O Brasil conta agora com o reforço de 11.661 ventiladores pulmonares entregues pelo Ministério da Saúde para auxílio no atendimento aos pacientes com Covid-19. Os equipamentos foram entregues em todos os estados e no Distrito Federal. A distribuição para os municípios e unidades de saúde é de responsabilidade de cada estado, conforme planejamento local.

MEDICAMENTOS

O Ministério da Saúde tem realizado também a distribuição de medicamentos conforme as solicitações dos estados. Até o momento, foram distribuídos cerca de 24 milhões de medicamentos. Sendo 5,8 milhões de unidades de cloroquina e aproximadamente 18 milhões de Oseltamivir. A distribuições ocorreram em todos os estados brasileiros com investimento de mais de R$ 67 milhões.

Para alinhar as estratégias de vendas e distribuição dos medicamentos, o Ministério da Saúde informa semanalmente o Consumo Médio Mensal e os estoques em dias de coberturas por medicamentos por estado.

Ainda de acordo com o balanço de entregas da pasta da Saúde, foram atendidas as demandas dos estados para Hidroxicloroquina. Ao todo foram distribuídos 289 mil comprimidos em 11 municípios para oito estados.

SAÚDE INDÍGENA

Durante a operação no DSEI Médio Rio Solimões e Afluentes, ação interministerial realizada entre os Ministérios da Saúde e da Defesa, de 30/09 a 13/10, foram realizados 2.660 atendimentos de saúde, incluindo consultas, vacinação e testagem para Covid-19. Também foram distribuídos kits de higiene bucal e medicamento.

Outras duas ações de enfrentamento à pandemia entre as populações indígenas estão em andamento. Até o dia 25 deste mês, profissionais de saúde reforçam o atendimento nos Distritos Indígenas (DSEI) Yanomami e Leste de Roraima. No DSEI Ceará, uma operação que teve início no último dia 19 de outubro reforça o acesso à água potável, por meio de caminhão pipa, a 3,5 mil indígenas. O serviço atende a demandas das comunidades que vivem no semiárido e não possuem manancial subterrâneo com vazões suficientes para atendimento da população local.

TRANSPARÊNCIA

A população pode acompanhar o quantitativo de recursos dispensados pelo Ministério, a quantidade de EPI, medicamentos, testes e outros itens distribuídos a cada estado pelo Localiza SUS – painel on-line criado para dar transparência às ações no combate à Covid-19. Na plataforma também é possível acompanhar a quantidade de leitos habilitados, testes entregues e insumos disponibilizados.