Governo de Mato Grosso oferta serviço de home care para pacientes em tratamento da Covid-19

Estimativa é de que o Programa de Assistência Domiciliar atenda aproximadamente 300 pacientes de baixa complexidade hospitalizados em unidades de saúde geridas pelo Estado

O objetivo do Programa de Assistência Domiciliar (PAD) Covid-19 é garantir uma desospitalização segura, com mais saúde e bem-estar ao paciente hospitalizado

O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), disponibiliza, a partir desta segunda-feira (12.04), o serviço de home care a pacientes com quadro de saúde estável que estejam em tratamento da Covid-19 nas enfermarias do Hospital Metropolitano, em Várzea Grande, e do Hospital Estadual Santa Casa, em Cuiabá.

Até sexta-feira (16.04), os Hospitais Regionais de Cáceres, Sinop e Rondonópolis também disponibilizarão a assistência domiciliar aos pacientes de baixa complexidade em tratamento em suas respectivas unidades de saúde.

A estimativa é de que o serviço atenda aproximadamente 300 pacientes dessas unidades de saúde, sendo 150 da Baixada Cuiabana, 50 da região de Cáceres, 50 de Sinop e outros 50 de Rondonópolis.

O objetivo do Programa de Assistência Domiciliar (PAD) Covid-19 é garantir uma desospitalização segura, com mais saúde e bem-estar ao paciente hospitalizado que precisa passar por um tratamento paliativo contra o coronavírus, mas não necessariamente precisa continuar internado.

A supervisão da estrutura para a viabilização do atendimento é feita pela Regulação do Estado. A indicação para o tratamento em home care é realizada pelo médico responsável pelo tratamento do paciente.

Conforme explica a superintendente de Regulação em Saúde da SES, Dúbia Beatriz de Oliveira Campos, a proposta é manter a qualidade do serviço oferecido pelas unidades hospitalares do Estado na casa do paciente. “O paciente contará com toda a estrutura necessária, de modo a assegurar uma recuperação rápida e da melhor forma possível, uma vez que o apoio e a proximidade familiar também contribuem na recuperação saudável”, pontua Dúbia.

Atuarão no home care técnicos de enfermagem, enfermeiros, fisioterapeutas, fonoaudiólogos e um médico. O serviço domiciliar ainda conta com um transporte, caso haja a necessidade de locomoção, e a supervisão dos profissionais da Regulação e dos hospitais de origem dos pacientes.