Gefron registra aumento e recupera em média um carro por dia na fronteira

Ao todo, 124 veículos foram recuperados nos quatro primeiros meses do ano, valor 6% maior do que o mesmo período de 2020 e 91% maior do que 2019

Foto por: Gefron-MT

O Grupo Especial de Fronteira (Gefron) recuperou neste primeiro quadrimestre do ano uma média de um carro por dia na faixa de fronteira de Mato Grosso. Ao todo, 124 veículos foram apreendidos ou recuperados do dia 1º de janeiro a 30 de abril, número 6% maior do que o mesmo período do ano passado, quando 117 veículos foram recuperados.

Já no comparativo com o ano de 2019, este número aumentou 91%, já que foram apenas 65 veículos recuperados na época. Na avaliação do coordenador do Gefron, tenente-coronel PM Fábio Ricas, este aumento na produtividade se deve, principalmente, aos investimentos propiciados pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT).

“Tivemos vários fatores que contribuíram, principalmente o apoio da Sesp às ações do Gefron, levando em consideração que o combate aos crimes transnacionais, como o tráfico de drogas, reflete positivamente na segurança pública de todo estado. Outro fator relevante foi o avanço da tecnologia com emprego de câmeras OCR em diversos pontos do estado, alinhado a capacitação e dedicação do efetivo de Gefron na utilização dessa tecnologia”, pontuou Ricas.

Neste fim de semana, por exemplo, o Gefron recuperou dois veículos, sendo um Renault Duster em Vila Bela da Santíssima Trindade (562 km a Oeste de Cuiabá) e um Jeep Renegade em Porto Esperidião (358 km ao Oeste de Cuiabá). As duas ocorrências tratavam-se de apropriação indébita, tendo boletins de ocorrência registrados em Santo André (SP).

O mês de abril foi considerado um dos mais exitosos para as ocorrências envolvendo veículos apreendidos e recuperados. Somente na semana de 15 a 22 de abril, 25 veículos foram recuperados, totalizando R$ 2 milhões de prejuízo ao crime.

Outros crimes

Também neste primeiro quadrimestre o Gefron atendeu um total de 151 ocorrências, conduzindo 160 pessoas e realizando 31 prisões por mandado judicial. A unidade também realizou a apreensão de três aeronaves este ano.

Com o total de ocorrências, o prejuízo ao crime está avaliado em quase R$ 125 milhões, ou seja, R$ 85 milhões a mais do que o mesmo período do ano passado, quando quase R$ 42 milhões foram gerados de prejuízo à criminalidade.