Fogo é inimigo dos produtores rurais em tempo seco




Lucas Costa Beber lembra que qualquer faísca pode causar um problema grave na propriedade. “A máquina colhendo pode causar atrito e o fogo. Por isso, é importante fazer a revisão do maquinário todos os anos”, ressalta. Além disso, ele também trabalha com os extintores de incêndio das colheitadeiras e um tanque de água também fica na propriedade para qualquer necessidade. “Cuido o ‘lado’ do vento para colher e, de preferência, trabalho do meio para o final da tarde, quando o sol começa a baixar e a possiblidade de controlar o fogo é maior”, explica.

Para ajudar a prevenir este tipo de acidente, em Mato Grosso é proibido realizar queimadas de 15 de julho a 15 de setembro. O governo do Estado restringe esta prática usada nas atividades agrícolas, por exemplo, para evitar incêndios de grande proporção na zona rural. Nos demais períodos, os agricultores podem utilizar o fogo como forma controlada de viabilizar a agricultura ou renovar pastagens.

A construção de aceiros também é importante para o fogo não se alastrar de forma descontrolada. São uma faixa livre de vegetação, onde o solo fica descoberto. Os aceiros podem ser naturais ou construídos.