Festival Braseiro reúne 4 mil pessoas de 7 Estados

Sexta edição contou com participantes de Mato Grosso e outros Estados. Com 53 estações de alimentação, 350 churrasqueiros voluntários, evento superou expectativas

O Festival Braseiro reuniu neste sábado (11), quatro mil pessoas, entre participantes e voluntários, de Mato Grosso e de outros Estados como Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul e Bahia.

A 6ª edição, realizada no Rancho Dourado, serviu mais de cinco toneladas de carne, em 53 estações de alimentação, além de contar com 350 churrasqueiros voluntários. A animação da festa, que tem o objetivo de ajudar quem mais precisa, ficou por conta de Brenno Reis e Marco Viola, Banda Texas Radio e Denner e Douglas.

Sucesso de público, o Braseiro é o único festival de carnes do Brasil dessa estrutura, que tem como foco o cunho social, doando 100% do lucro à entidades beneficentes. E isso motivou o representante do agronegócio, Wesley Machado, a adiar em uma semana, o seu retorno para a sua cidade, Barradas (BA).

“Me recomendaram a ficar em Cuiabá para vir ao Braseiro, que é o evento que tem o melhor das carnes, e que seria interessante para conhecer a gastronomia de Mato Grosso. Então, decidi ficar mais uma semana e foi maravilhoso participar desse evento. Tudo muito bom, muito animado, alegre, a maminha com vinagrete de banana, nunca tinha visto, é diferenciada. Fiquei louco para comer a costela quando vi pela televisão. A questão da filantropia, de ajudar o próximo, é maravilhoso para o evento e para a cidade. É saber que estamos aqui nos divertindo, mas que alguém vai ser ajudado”, afirmou Machado.

O Festival Braseiro foi ‘open food’ e open bar de cerveja, água e refrigerante. Neste ano, 16 instituições de Cuiabá e Várzea Grande serão beneficiadas com o lucro integral do evento para potencializar os trabalhos já realizados. Em contrapartida, as entidades disponibilizaram mais de 200 voluntários para trabalhar no evento.

“O Festival Braseiro é preparado com muito amor e carinho. Pessoas do Brasil nos prestigiam para ajudar 16 entidades, e apreciam muita comida boa, e para todos os gostos, bovina, ovina, suína, peixes, aves. Nós somos meros instrumentos, para o projeto acontecer, para ajudarmos as entidades, os voluntários são os responsáveis. A grande energia e combustível, para que esse projeto aconteça, depende de cada uma das pessoas que trabalham. Agradeço aos churrasqueiros, voluntários, aos que trabalharam no evento e aqueles que prestigiaram para ajudar quem mais precisa”, agradeceu o presidente da Associação Braseiro, Marco Tulio Duarte.

Muitas pessoas estiveram em Cuiabá para participar do Festival Braseiro, vindo de inúmeros municípios de Mato Grosso. Pelo menos 30 cidades do Estado tiveram representantes. Como o casal Alexandre Porto Ferreira e Marcilene Mariano, policial militar e pedagoga de Tangará da Serra, que levaram seus dois filhos para o evento e aproveitaram para comemorar o Dia das Mães, celebrado neste domingo (12).

“É um evento fora de série, é um dia especial para mim, pois pude trazer a minha família neste ambiente agradável, propicio para isso, com comida maravilhosa. Parabéns à organização e aos voluntários. A parte social é muito importante. Estão todos de parabéns. Que o Braseiro dure muitos anos”, disse Alexandre.

Marcilene lembrou que o convite para o evento foi o presente do Dia das Mães. “Meu esposo já conhecia o evento e resolveu trazer a família por conta do Dia das Mães, me presenteando com esse evento maravilhoso. Trouxemos nossos dois filhos e foi tudo ótimo”, avaliou.

Além de participantes de outras localidades, churrasqueiros de outros Estados também trabalharam voluntariamente no Festival Braseiro. Helvécio Maciel, de Goiânia, juntamente com oito pessoas de Mato Grosso, levaram a novidade para o evento:  A Estação de Jacaré.

“Somos o maior frigorifico de jacaré do mundo e que está em Corumbá. Participamos de eventos em todo o Brasil e pelo mundo. Sou conhecido pelas carnes exóticas, o jacaré, que criamos em cativeiro e temos em abundância. Vim de Campo Grande, depois daqui estou indo para Campinas, depois Manaus e Portugal”, contou.

Sobre a ação social do Festival Braseiro, Helvécio explicou que é justamente por isso que decidiu participar, e garantiu que não há evento como esse no Brasil.

“O Braseiro é o primeiro festival do Brasil com esse cunho social. Aqui tudo está bonito, as pessoas doam seu tempo, seu trabalho, você vem de coração. Nenhum evento no Brasil tem filantropia na realização e foi isso que me fez vir para o Braseiro. Hoje, tem 3 eventos no Brasil e decidimos vir para cá por conta do cunho social. Se fosse por dinheiro, iria para o outro”, pontuou.

A estação de Jacaré contou com 150 kg disponíveis para os participantes. São cinco horas para assar a carne exótica que é extremamente saudável, com apenas 0,5% de gordura.

Na Estação do Nelore com Marmoreio, Alexandre Ramos Lima, de Uberaba (MG), contou que participou mais uma edição do Festival Braseiro principalmente pelo cunho social.

“Já é o terceiro evento que participo, acima de tudo é uma questão social admirável. Estamos ajudando alguém que a gente nem conhece, então é muito importante mobilizar toda essa equipe, junto com pessoas que gostam de carne para ajudar quem mais precisa. É um evento que o que mais me atraiu foi a proposta de filantropia, de ação social. Atrás disso, tem confraternização, ambiente festivo, mas com essa proposta de reverter arrecadação em benefício social, é importante essa receita ser destinada para pessoas carentes, isso é maravilhoso. Não tenho visto eventos com essa amplitude em nível de brasil”, contou.