Fávero alerta sobre violência e pede patrulha e delegacias especializadas em MT

Fávero alerta sobre violência e pede patrulha e delegacias especializadas em MT

Preocupado com a segurança de mais de meio milhão de habitantes, moradores da zona rural de Mato Grosso, o deputado estadual Silvio Fávero (PSL) encaminhou ao governo do estado, indicações, com cópia à Secretaria de Estado de Justiça, mostrando a necessidade da implantação de delegacias especializadas em crimes rurais e patrulha rural visando coibir os constantes delitos ocorridos.

Fávero cita, por exemplo, os roubos e furtos de defensivos agrícolas e de cargas de grãos, assaltos às residências rurais, sequestros e assassinatos, como o caso que vitimou uma investigadora de Polícia Civil. Bandidos armados sequestraram e mataram Márcia Regina de Matos Silva, 59 anos, no dia 23 de março deste ano.

O crime aconteceu na zona rural de Ribeirão Cascalheira (881 quilômetros de distância da capital). O corpo da investigadora foi encontrado um dia depois dos marginais terem invadido sua chácara. Os marginais levaram o carro da vítima, uma espingarda calibre 22, um revólver e uma pistola.

A patrulha rural, segundo o deputado Silvio, ainda caminha a passos lentos em Mato Grosso, considerando que a modalidade é presente apenas em Campo Novo do Parecis e Tangará da Serra, sendo Lucas do Rio Verde a terceira cidade a ser implantada. “É necessário levar mais segurança aos demais municípios mato-grossenses. Não se trata de fazer segurança particular. É dar suporte às famílias que moram na zona rural”, alertou.

Nos últimos dois anos a polícia de Mato Grosso registrou 3.831 mil ocorrências de crimes contra propriedades rurais. Demanda considerada alta, quando o caso não termina apenas com a comunicação oficial do fato. Isso porque é aberto processo de investigação para cada caso.

Disque-denúncia – A Secretaria de Segurança Pública criou um disque-denúncia exclusivo para atender a população, o que na opinião do parlamentar não é suficiente para combater o índice de violência que tem sido frequente na zona rural. “Só o disque-denúncia não é suficiente. Precisa é de policiamento constante, equipamentos adequados para atender a demanda, carros traçados e com componentes eletrônicos capazes de atender esse público”.

Especializadas – As unidades exclusivas para atender os crimes cometidos em âmbito rural também foram sugeridas pelo deputado Sílvio Fávero. A indicação foi apresentada na sessão ordinária de quarta-feira (24). Pela indicação, serão contemplados os municípios com mais de 70 mil habitantes.

“A insegurança no campo atingiu níveis inaceitáveis. Precisamos agir com rapidez e eficiência e juntos (Assembleia Legislativa e Poder Executivo estadual) encontramos soluções para esse problema que aflige milhares de famílias que residem no campo e trabalham para produzir alimentos”, alertou o deputado.