Faissal propõe contratar médicos brasileiros que aguardam revalidação de diploma

O objetivo é reforçar o quadro dos profissionais que atuam na linha de frente no combate à Covid-19.

Fablicio Rodrigues/ALMT

O deputado estadual Faissal Calil (PV) apresentou uma indicação (nº 1.981/2020) no Poder Legislativo sobre a necessidade de contratar médicos brasileiros formados no exterior, em caráter emergencial, para auxiliar no combate à pandemia de Covid-19.

A matéria ainda propõe medidas emergenciais no período de quarentena e será encaminhada com cópia ao governador Mauro Mendes e ao secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, para tomarem providências.

“Estamos enfrentando uma crise sanitária sem precedentes em decorrência da pandemia de Covid-19 com o consequente colapso dos serviços de saúde e com a falta de profissionais não só pela alta demanda, mas principalmente pelo fato de estarem na linha de frente e serem os mais suscetíveis à infecção pelo novo coronavírus”, justificou o parlamentar.

De acordo com o deputado Faissal, cerca de 15% das pessoas infectadas pelo Sars-Cov-2 na Espanha eram profissionais da área de saúde. Na Itália, o número desses profissionais infectados supera a ordem dos seis mil. “São inúmeros os relatos de mortes de médicos pelo vírus na Espanha, França, Estados Unidos, China e também no Brasil”, completou.
O parlamentar destacou a situação da crise de saúde no país por causa da pandemia.

“No Brasil, até agora não existe número oficial de profissionais da saúde afetados. Mas estima-se que sete mil profissionais, entre médicos, técnicos de enfermagem e enfermeiros foram afastados do trabalho desde o início da pandemia por apresentarem sintomas. Entre os que conseguiram fazer o teste, pelo menos 1.400 estavam infectados e 18 deles morreram de Covid-19. A rápida capacidade de transmissão da Covid-19 põe em evidência o alto risco da população em geral e dos trabalhadores da saúde em particular. Principalmente quando sabemos que a quantidade de profissionais médicos, mesmo em momentos de normalidade, não supre a demanda”, afirmou.

Faissal se preocupa com os médicos formados em diversas instituições internacionais de educação superior, que ainda não realizaram o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos (Revalida).

Para o parlamentar, é importante contar com esses profissionais quando o Ministério da Saúde já cogita em convocar veterinários, psicólogos, fisioterapeutas, assistentes sociais e até mesmo antecipar a formatura de estudantes de Medicina, de Enfermagem, de Farmácia e Fisioterapia para entrarem imediatamente em ação, no enfrentamento à pandemia.