Fagundes diz que a Ferrovia Transcontinental é “um sonho provável”

deputado faz cronologia das obras do vlt

O senador Wellington Fagundes (PR-MT) afirmou nesta terça-feira (29) que a construção da Ferrovia Transcontinental, ligando o Porto do Rio de Janeiro até os portos do Pacífico, no Peru, “é um sonho possível” de ser realizado. Defensor do empreendimento – que corta Mato Grosso de Leste a Oeste – por ser “fundamental a integração do Brasil”, Wellington participou da solenidade de comemoração dos 66 anos da proclamação da República Popular da China, em Brasília.

Wellington voltou a conversar com o embaixador da China no Brasil, Li Jinzhang, sobre o empreendimento. Em maio, os governos do Brasil e da China assinaram um acordo de cooperação. Wellington contou que “os chineses têm interesse e tecnologia e podem, sem dúvida nenhuma, fazer esse trabalho em conjunto com o Brasil, inclusive no campo dos investimentos”.

A China é o maior parceiro e comprador do Brasil e isso, segundo o senador, demanda a ampliação de uma parceria que interessa aos dois países e principalmente ao Brasil, que figura como grande produtor de alimentos. “Essa é a potencialidade de Mato Grosso”, afirmou. Segundo ele a produção de grãos, da carne, de tudo que o Estado produz poderá ter seu valor agregado ao exportarmos os produtos já industrializados. Para Wellington, o segredo é “desburocratizar e ampliar a parceria para a infraestrutura”.



O republicano lembrou-se da missão brasileira da qual fez parte em 2010, junto com o Governo Federal e membros do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), que tinha como objetivo importar a tecnologia utilizada nos trens de alta velocidade chineses e angariar investimentos. “Quando apresentamos o projeto da Transcontinental, aquilo causou uma impressão muito maior aos chineses. Isso foi ganhando espaço, tendo conhecimento de ambos os lados e hoje estamos discutindo um projeto totalmente viável”, enalteceu.

Segundo ele, o que falta agora é o Governo dar a devida agilidade ao processo. “Já há um estudo de viabilidade técnica e ambiental realizado, o que nos deixa muito confiantes em todo o processo. Inclusive tivemos reunião com o ministro Nelson Barbosa (Planejamento), o ministro Levy (Fazenda) e a própria presidente da República sobre o tema e todos sinalizaram positivamente”, afirma o republicano.

A presença de políticos e empresários de ambos os países no evento foi o que, segundo afirma o suplente de Wellington, Jorge Yanai, demonstrou a intensa afinidade e interesse de ambos os lados para um entrelaçamento comercial. “E o fato de a China já ter feito estudos técnicos elaborados, se prontificando a trabalhar junto a nosso país, é o que demonstra que essa tão esperada Ferrovia Transcontinental pode e irá trazer um avanço muito grande para nosso Estado de Mato Grosso e todo o Brasil”, observou.