Exposição da artista plástica Marlene Trouva será aberta nesta quinta em Rondonópolis

Exposição da artista plástica Marlene Trouva será aberta nesta quinta em Rondonópolis
Divulgação

Depois de circular por Cuiabá no final do ano passado, a artista plástica Marlene Trouva apresenta para o público rondonopolitano a sua exposição “Encáustica: a arte ecológica em cera de abelha”, onde retrata principalmente as flores do Cerrado.

A exposição de 27 obras da artista plástica, residente em Rondonópolis desde 1996, que expressa sua arte contemporânea, por meio de uma técnica milenar, denominada “encáustica”, será aberta nesta quinta-feira (10), com o vernissage às 19h30, no hall principal do shopping Rondon Plaza Shopping. As visitações do público seguem até o dia 10 de fevereiro.

Nesta exposição, que conta com 15 telas grandes, no formato de um metro por 80 centímetro (cm), além de externalizar a preocupação com a preservação do meio ambiente, a artista plástica de Rondonópolis, que usa em seu trabalho uma técnica milenar, oriunda dos gregos e egípcios antigos, possibilita aos deficientes visuais a experimentar a mostra a partir do toque em oito pequenas telas táteis, com identificação em braile, no formato de 30 cm por 30 cm.

Marlene Trouva apresenta ainda, pela primeira vez em uma exposição sua, quatro esculturas feitas com materiais de demolição de construção e materiais descartáveis.

Com mais de 20 anos de experiência em artes visuais, Marlene conheceu a técnica da pintura em “encáustica” em 2007 e se encantou pela forma de expressão visual milenar. A técnica basicamente consiste no derretimento da cera de abelha, que é acrescida de seivas vegetais e pigmentos naturais para dar origem às cores com a textura única que a técnica permite criar. Originária do grego enkauticos, encáustica significa “gravar a fogo”.

Preservação

A artista plástica de Rondonópolis propõe nesta mostra de 27 obras uma reflexão sobre a importância da manutenção e do equilíbrio ambiental para o nosso ecossistema, através da representação das flores do cerrado. “O tema que escolhi esse ano para divulgar esta técnica, para expor este trabalho é um que já vinha pensando há algum tempo, que foi produzir a beleza das flores do nosso cerrado, com um olhar mais contemporâneo”, comenta a artista plástica.

Marlene não esconde sua empolgação com a nova exposição, na cidade que vive há mais de 20 anos. “Estou muito feliz mais uma vez poder apresentar o resultado do meu trabalho, que venho estudando e desenvolvendo desde 2007 com a encáustica”, ressalta, acrescentando que vem recebendo todo o apoio necessário para “poder alcançar um maior número de pessoas com esta mostra, para divulgar o meu trabalho”, disse Marlene, que antes de conhecer a técnica milenar oriunda dos gregos egípcios antigos trabalhava com cimento, concreto sobre suas telas.

Circula MT

Viabilizada pelo Edital Circula-MT, projeto da Secretaria de Cultura do Estado, a realização da exposição da artista plástica em Rondonópolis, conta com a parceria da Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Cultura. Além de passar por Cuiabá de outubro a novembro do ano passado e após encerar a sua passagem por Rondonópolis, a exposição circula ainda por Primavera do Leste. Lá, permanecerá entre os dias 8 de março a 8 de abril.

O secretário municipal de Cultura, Humberto Campos, vibra com a realização desta exposição. “É muito bom abraçar esta mostra individual da Marlene Trouva. Uma artista plástica que mora em Rondonópolis e nos brinda com mais uma vez com o seu talento, com a sua arte contemporânea, que traz neste trabalho um olhar não tão figurativo das belezas das flores nativas da vegetação da nossa região e sobre a necessidade de preservar o nosso cerrado”, destaca.