Exame de DNA inocenta americano acusado de estupro há 47 anos

Picture of R7

R7

Leonard Mack, de 72 anos, foi inocentado após quase cinco décadas de uma acusação de estupro - Reprodução/Twitter

Exame de DNA inocenta americano acusado de estupro há 47 anos

Leonard Mack, de 72 anos, foi preso em 1975 e cumpriu sete anos de prisão por um crime que não cometeu

Compartilhe:

Um americano de 72 anos, que cumpriu sete anos de prisão por um estupro que não cometeu, foi inocentado, quase cinco décadas depois, graças a um novo exame de DNA, anunciaram autoridades nesta terça-feira (05).

Leonard Mack foi preso em 1975, em Greenburgh, estado de Nova York, após o estupro de uma adolescente que ia de casa para a escola com outra jovem. A polícia havia anunciado a busca por um suspeito negro, em um bairro de maioria branca.

Após uma campanha da organização Innocence Project, exames de DNA que não estavam disponíveis na época dos fatos “descartaram de forma conclusiva o senhor Mack como perpetrador e identificaram um agressor sexual condenado, que agora confessou o estupro”, informou o gabinete do promotor do condado de Westchester.

“É a condenação errônea mais longa da história dos Estados Unidos conhecida pela Innocence Project a ser revogada por um exame de DNA”, assinalou o gabinete do promotor distrital, que ressaltou “a força inabalável de Mack, que lutou por quase 50 anos para limpar seu nome”.

Segundo o Registo Nacional de Exonerações, 575 pessoas condenadas foram absolvidas com base em novos exames de DNA desde 1989, das quais 35 aguardavam a execução.

Apesar de os negros representarem apenas 13,6% da população americana, mais de metade das 3.300 pessoas cujas sentenças foram revogadas entre 1989 e 2022 eram negras.

“Finalmente estou livre”, reagiu Mack, em uma breve declaração.

Deixe um comentário

+ Acessados

Veja Também

Quer ser o primeiro saber? Se increve no canal do PH no WhatsApp