Ex-morador de rua distribui mais de 1,5 mil marmitas para desabrigados

temer concede reajuste de 12,5% no bolsa família

Poucas pessoas sabem como é a vida de quem mora nas ruas como Eduardo Flores. Ex-morador de rua, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, ele criou um projeto que hoje distribui 1,5 mil marmitas, por mês, para moradores em situação de rua.

Eduardo catava latinhas e garrafas para vendê-las e poder sustentar seu vício no crack. Ele chegou a fumar 30 pedras da droga num único dia. “Meu propósito era R$ 5, eu vivia para a próxima pedra, não tinha perspectiva, não tinha sonho”, disse a RBS TV, afiiada da Rede Globo.

Ele começou o projeto poucos meses depois de deixar a praça onde dormia, na cozinha da sua casa, há dois anos. “Ganhei um fogãozinho velho e um botijão de gás e, quando ia fazer um arroz e um feijão para mim, já fazia um pouco mais”, explica.

Eduardo ganhou o apoio da comunidade, que passou a doar os alimentos. Com o número de doações só aumentando, ele precisou montar uma cozinha industrial exclusiva para o projeto. A marmita, que costuma ser a única refeição dos sem-teto, leva arroz, feijão, macarrão e carne.

Casado e a espera da sua segunda filha, Eduardo conta com uma equipe para distribuir as refeições, além de roupas, agasalhos e um café quentinho. Doações muito bem vindas para os moradores de rua suportarem o frio que faz nas noites gaúchas.

Mas, a ação não se limita ao Centro de Porto Alegre, ela também atende 500 crianças e adolescentes de quatro comunidades da capital gaúcha. “Meu sonho é continuar ajudando muita gente, constituir cada vez mais a minha família, criar minhas filhas e fazer feliz a minha esposa”, almeja Eduardo.

Quem tiver interesse em ajudar o projeto com doações é só entrar em contato pelos números: (51) 9465-8713 e (51) 9313-8297.