Ex-Mister Brasil abre discussão sobre depilação íntima e metrossexualidade

Divulgação/CO Assessoria

“Não sabia que existia preconceito quando falamos de depilação íntima masculina. É sério mesmo? Eu faço e acho que o homem que se cuida é uma prova de amor próprio e com a parceira. O que vocês acham? Vamos acabar com esse tabu?”, publicou Lucas Arantes, ex-Mister Brasil e estudante de medicina do 5º semestre na Faculdade das Américas (FAM).

O questionamento aos seus seguidores levantou uma discussão se é válido ou não a depilação íntima para os homens. “Homem que se cuida é outro nível”, “Não vejo problema nenhum”, “É muito preconceito contra depilação masculina, na minha casa tem”, desabafou um seguidor, esses eram algumas das centenas de comentários que deixaram no post.

Os limites da metrossexualidade foi abordado pela primeira vez pelo estudante de medicina que já sofreu bulliyng em sala de aula por dividir o seu tempo com ensaios fotográficos e campanhas como modelo.

“O machismo está enraizado no sexo masculino, veem o desleixo como forma de ser mais homem. Temos que ter cuidado com o nosso corpo, com nossa saúde, e saber separar as coisas, é uma pena, pois o desleixo dos homens pode até chegar a problemas de saúde pública”.