EUA liberam testes com mosquitos transgênicos na Flórida

ministério da saúde convoca o cidadão para que no novo ano o combate ao mosquito faça parte da rotina

O Centro de Medicina Veterinária da Food and Drug Administration (FDA), agência americana equivalente à Anvisa, anunciou, nesta sexta-feira (5), a autorização para o início de testes com os mosquitos transgênicos desenvolvidos pela empresa Oxitec na região de Key Haven, na Flórida.

O órgão emitiu um documento concluindo que os mosquitos não trarão impacto significativo para o meio ambiente. Os mosquitos ainda não estão liberados para uso comercial no país, apenas para o teste que deve determinar se eles conseguirão reduzir a população local deAedes aegyptina região.

Esta deve ser a primeira vez que os mosquitos transgênicos serão liberados nos Estados Unidos. No Brasil, um teste em está em andamento na região central de Piracicaba (SP).

O mosquito produzido pela empresa, com o nome comercial de "Aedes do bem", possui uma alteração genética que torna sua prole estéril. O macho de DNA alterado, quando liberado, busca uma fêmea para fecundá-la e produz um ovo infértil, barrando a oportunidade de machos selvagens se reproduzirem.

OAedes aegyptié capaz de transmitir doenças como dengue, zika, chikungunya e febre amarela. Autoridades de saúde da Flórida já confirmaram 15 casos de zika transmitido localmente por mosquitos no estado americano.