Escolas estaduais têm até sexta-feira (8) para se inscrever no projeto Hortas Escolares

seduc-mt

seduc-mt

Foto: Harleid Claiton/Seduc-MT

Escolas estaduais têm até sexta-feira (8) para se inscrever no projeto Hortas Escolares

Serão contempladas 300 unidades escolares; objetivo é valorizar a agricultura familiar e o contato dos estudantes com o meio ambiente

As escolas da rede estadual de ensino têm até sexta-feira (08.12) para se inscrever no projeto Hortas Escolares, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc), em parceria com a Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf-MT).

O projeto deverá ser enviado por e-mail, exclusivamente em formato PDF, com o nome da escola.

Todas as informações estão descritas no edital disponível AQUI, que dispõe sobre a seleção de projetos de implantação e manutenção de hortas escolares nas unidades estaduais de ensino para o ano letivo de 2024.

A Superintendência de Diversidades e a Coordenadoria de Educação do Campo e Quilombola irão contemplar 300 unidades escolares selecionadas com R$ 10 mil cada uma, totalizando um investimento de R$ 3 milhões. 

Na descrição dos recursos, a escola deve deixar claro todo e qualquer material necessário para a execução do projeto, incluindo área total da horta e quantidade dos materiais necessários. Neste item deve constar o valor total do orçamento, considerando que este será de, no máximo, R$ 10 mil para cada escola.

Os projetos submetidos também devem contemplar ao menos uma das quatro modalidades descritas no edital: Horta Medicinal, Horta Automatizada, Horta Agroecológica e Horta Inovadora.

Os objetivos da proposta são valorizar a agricultura familiar, o empreendedorismo, a vivência e o contato com os recursos naturais, a postura responsável diante do meio ambiente, os conhecimentos técnicos sobre instalação e manejo da horta, a qualidade nutricional dos estudantes e o cooperativismo.

O secretário de Estado de Educação, Alan Porto, afirmou que a horta escolar é uma ferramenta pedagógica importante para consolidar e aprofundar a formação integral dos estudantes, ampliando habilidades e competências que favorecem a autonomia para exercerem a cidadania, a construção do projeto de vida e a qualificação para o mercado de trabalho.

A estratégia é estimular a adoção de bons hábitos alimentares e mostraro que se pode produzir para consumo na alimentação escolar, além de destinar o excedente à própria comunidade estudantil.

“Tudo é pensado e executado em equipe, valorizando e fortalecendo o ambiente de trabalho. Sabemos que uma horta pode se tornar um laboratório vivo para diferentes atividades didáticas”, observou Alan.

Além disso, a horta oferece vantagens para a comunidade escolar, com uma variedade de alimentos frescos e orgânicos que pode reforçar a alimentação escolar.

O resultado da seleção será divulgado no site da Seduc no dia 12 de dezembro.

+ Acessados

Veja Também