Escolas estaduais recebem doação de 300 kg de pescado apreendido

piso salarial dos professores tem reajuste de 6,81%

A Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) recebeu, na tarde de terça-feira (06), a doação de 300 quilos de peixe fresco apreendidos pela fiscalização da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) durante uma operação no município de Barão de Melgaço.

Por iniciativa do vice-governador e secretário de Estado de Meio Ambiente, Carlos Fávaro, o pescado será destinado a 26 escolas e usado como complemento na alimentação escolar.

Uma das escolas contempladas com a doação é o Centro Estadual de Atendimento e Apoio ao Deficiente Auditivo “Profº Arlete Pereira Migueletti”, no Bairro Dom Aquino, em Cuiabá. A diretora da unidade, Gláucia Paes de Barros, esteve no local para assinar a liberação do pescado.

“O Centro conta hoje com 108 alunos e funcionamos em período integral; além disso, desenvolvemos bastante atividade física. Recebemos essa doação de peixes com bastante alegria, pois será um complemento importante na alimentação dos alunos, tanto no cardápio, quanto no valor nutricional do próprio peixe”, explicou.

A doação foi acompanhada pela nutricionista Weyla Furtado, da Coordenadoria de Alimentação Escolar da Seduc. “É importante acompanhar o procedimento, para saber o que está sendo destinado para nossos alunos e para a comunidade escolar. O pescado passou por uma avaliação da Politec e também, após uma análise técnica, posso dizer que eles estão aptos para consumo, estão frescos e conservados”, disse.

Segundo Weyla, cada escola receberá cerca de 11,5 quilos de peixe. As escolas foram selecionadas pela Coordenadoria de Alimentação Escolar. Um dos critérios utilizados para a escolha foi o número de alunos matriculados, em comparação com a quantidade de peixe doada.

De acordo com o secretário de Estado de Educação, Esporte e Lazer, Marco Marrafon, a iniciativa do vice-governador é louvável. “A inclusão do peixe no cardápio enriquece bastante a alimentação das crianças. Nossa intenção agora é firmar, com a Sema, um termo para tornar regular uma iniciativa que, por um lado, reprime o crime ambiental e, por outro, beneficia nossos estudantes”, afirmou.

Ao todo, a fiscalização da Sema apreendeu 1,1 tonelada de pescado irregular durante a operação em Barão de Melgaço. Além das unidades de ensino, os peixes serão doados para outras instituições, como a Fundação Abrigo bom Jesus, Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), Albergue Municipal, entre outras.