Enem encerra inscrições nesta sexta; 5,8 mi já se candidataram ao exame

seduc proporciona pedagogia diferenciada a estudantes estrangeiros

O prazo para a inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2015 termina às 23h59 desta sexta-feira. De acordo com o balanço divulgado pelo Ministério da Educação (MEC) na quinta-feira, 5,8 milhões de estudantes já haviam se candidato ao exame.

É na hora da inscrição que os participantes podem solicitar atendimento especializado ou específico. O atendimento especializado é oferecido a pessoas com baixa visão, cegueira, visão monocular, deficiência física, deficiência auditiva, surdez, deficiência intelectual, surdocegueira, dislexia, deficit de atenção, autismo, discalculia (alteração neurológica que dificulta a aprendizagem de números) ou com outra condição especial.

Já o atendimento específico é oferecido a gestantes, lactantes, idosos, estudantes em classe hospitalar e sabatistas – pessoas que, por convicção religiosa, guardam o sábado. Após fazer a inscrição, participantes transexuais e travestis podem pedir o uso do nome social, também pela internet, entre os dias 15 e 26 de junho.

Neste ano, para fazer a inscrição, o participante deverá ter um e-mail próprio. O sistema não aceitará a inscrição de mais de um candidato com o mesmo endereço eletrônico. O participante deve informar e-mail e números de telefone atualizados, pois será por esses canais que receberá informações sobre as provas. O exame custará R$ 63, que deverão ser pagos até o dia 10 de junho.

O Enem foi criado para avaliar os alunos que estão concluindo o ensino médio ou que já o concluíram em anos anteriores. Não importa a idade nem o ano do término do curso. Estudantes que não terminarão o ensino médio este ano podem participar como treineiros, ou seja, o resultado não poderá ser usado para participar de programas de acesso ao ensino superior.

Para ajudar os candidatos a se prepararem para o Enem, a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) preparou o aplicativo Questões Enem que reúne todas as questões desde a edição de 2009. No sistema é possível escolher quais áreas do conhecimento se quer estudar. O acesso é gratuito.