“Empréstimo é ilegal e Mauro não explica destino de US$ 82 milhões de dólares”, diz deputado

Foto: Assessoria

O deputado estadual Wilson Santos (PSDB) vê indícios de ilegalidade na mensagem encaminhada pelo governador Mauro Mendes (DEM) para autorizar o Estado a contrair um empréstimo de US$ 332 milhões de dólares.

Pela proposta do Estado, o dinheiro a ser contraído com o Banco Mundial servirá para liquidar a dívida com o Bank Of América, contraída ainda na gestão do ex-governador Silval Barbosa.

“Sou contra esse empréstimo porque na minha percepção é ilegal e falta transparência a respeito da aplicação deste dinheiro”, disse.

A declaração foi dada durante entrevista à Rádio Capital FM na manhã desta terça-feira (2).

De acordo com o parlamentar, a mensagem encaminhada pelo Executivo solicita da Assembleia Legislativa a aprovação de um empréstimo de US$ 332 milhões de dólares. Porém, não especifica qual será o destino de uma quantia referente a US$ 82 milhões de dólares.

“A mensagem diz apenas que US$ 82 milhões de dólares será aplicado em projetos ambientais. Mas não há especificação alguma de qual será esse investimento”, declarou.

Reforçando as críticas a proposta de empréstimo financeiro do governador Mauro Mendes, o deputado Wilson Santos afirma que a atual gestão se preocupa somente com os resultados de quatro anos e não com o futuro de Mato Grosso.

“O empréstimo contraído na gestão do ex-governador Silval Barbosa se encerra em setembro de 2022. Nós trocaremos 3 anos de dívida por mais 240 parcelas. Esse empréstimo dá um alívio financeiro a gestão Mauro Mendes, mas, vai sufocar financeiramente o mandato dos próximos governadores”, concluiu.