Empresários russos elogiam desempenho da pecuária brasileira

mazette acompanha recuperação de estradas de acesso ao maria flávia



No último encontro da missão oficial brasileira à Rússia, nesta quinta-feira (9), importadores russos de carnes bovina, suína e aves do Brasil enalteceram a vasta produção pecuária brasileira. O elogio foi feito durante reunião seguida de almoço promovida pela Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo), pela Cooperfrigu (Cooperativa dos Produtores de Carnes e Derivados de Gurupi) e pela Associação dos Importadores de Carne da Rússia. O encontro teve como objetivo ampliar a participação dos frigoríficos brasileiros nas importações russas.

O senador Wellington Fagundes (PR-MT), que integra a comitiva, aproveitou para reforçar os números recordistas de Mato Grosso relativos a produtos de origem animal. "No último ano, o Estado registrou a maior produção do país, com 1,3 milhão de toneladas de carne. Isso representou 16,5% de toda a produção nacional no período", enaltece. Segundo ele, estes números poderão ser ampliados com a abertura do mercado de carne ao país europeu, principal objetivo das reuniões.

Na ocasião, a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, que lidera a missão oficial, destacou a cooperação comercial consolidada entre os dois países e defendeu a construção de uma cadeia global de produção de alimentos ao afirmar que o isolamento prejudica países. “Hoje temos que apostar nas cadeias globais mundiais de produção, com dois três ou mais países na mesma cadeia, cada um fazendo sua parte. As nações que pretenderem ter empresas exclusivamente nacionais ficarão fora do jogo. O isolamento dos países não faz bem a ninguém”, afirmou a ministra aos empresários.

A ministra destacou a cooperação comercial consolidada entre os dois países. De toda a carne bovina importada pela Rússia, 58% são provenientes do Brasil. No caso dos suínos, o percentual salta para 82%.