Embarques de frango: entre os cinco piores em dois anos

Ainda bem que os meses têm diferentes números de dias úteis. Pois, não fosse assim, as exportações de carne de frango in natura de maio passado estariam entre as cinco piores dos últimos dois anos. Chega-se a essa conclusão analisando a evolução das exportações do produto pelo prisma dos embarques médios diários apontados pela SECEX/MDIC.

Em abril, com apenas 18 dias úteis, eles chegaram às 16.305 toneladas diárias. Já em maio, com 22 dias úteis, ficaram em não mais que 14.503 toneladas diárias, uma redução de 11%. Em outras palavras, o total embarcado em maio (319.076 toneladas) só superou (+8,72%) o total de abril (294.482 toneladas) porque o último mês foi 22% mais longo que o mês anterior.

Mas o que passou despercebido no fraco resultado de maio é que as exportações do mês podem ter sido afetadas, também, por razões climáticas. Ou seja: as fortes chuvas registradas no Sul do País levaram à paralisação ou à redução das atividades os portos de Itajaí (SC) e Rio Grande (RS), o que, conforme empresas exportadoras, impediu alguns embarques programados. Se isso efetivamente ocorreu e as chuvas não voltarem a atrapalhar, resultados melhores podem ser aguardados para junho corrente. Apesar de o mês ter um dia útil a menos que maio passado e junho de 2016.