Em 12 horas, Operação Maria da Penha atendeu 117 vítimas de violência doméstica e visitou 16 agressores em MT

Com 431 medidas protetivas de urgência em mãos expedidas pelas Varas de Violência Doméstica e Familiar, os policiais puderam prestar atendimento especializado em 14 cidades

As visitas e atendimentos foram realizados por equipes policiais capacitadas pela a Patrulha Maria da Penha da PMMT. - Foto por: PMMT

Operação Maria da Penha da Polícia Militar atendeu 117  mulheres que foram  vítimas de violência e visitou 16 agressores em 14 municípios de Mato Grosso. A ação deflagrada na quarta- feira (25) mobilizou um efetivo de 68 policiais em combate aos crimes de violência contra a mulher.

Com 431 medidas protetivas de urgência em mãos expedidas pelas Varas de Violência Doméstica e Familiar, os policiais puderam prestar  atendimento especializado à  117 mulheres, vítimas de violência. Desse total de casos, 97 seguirão recebendo o atendimento da Patrulha Maria da Penha,  23 casos foram concluídos e 11 situações foram encaminhadas à Rede de Atendimento à mulher em situação de violência doméstica.

A operação liderada pela Coordenadoria de Polícia Comunitária e Direitos Humanos da PM durou 12 horas e  identificou dois casos de descumprimento de medidas protetivas de urgência e realizou uma prisão em flagrante delito.




A coordenadora de Polícia Comunitário e Direitos Humanos da PM, tenente – coronel Emirella Martins destaca que o objetivo da ação é fiscalizar o cumprimento das medidas protetivas de urgência (MPUs) dando efetividade à Lei Maria da Penha, proteger as vítimas, evitar a reincidência das agressões e práticas criminosas de violência doméstica e reduzir estes tipos de ocorrências, principalmente os feminicídios.

Em Barra do Garças, as equipes da Operação Maria da Penha flagraram um casal em vias de fato na rua após discussão por causa da guarda dos filhos. A PM encaminhou  o homem de 27 anos e a mulher  à delegacia. No município e na região do Pontal do Araguaia, nove mulheres e oito agressores foram visitados pelos  policiais militares.

Na capital e em Santo Antônio de Leverger, a força tarefa realizou 54 atendimentos às vítimas. Durante a fiscalização das 235 novas  medidas de proteção de urgência, sendo identificado um descumprimento.  A Patrulha Maria da Penha seguirá acompanhando de perto 45 destas casos, potencializando o atendimentos às vítimas.

A iniciativa  contou com a parceria do Tribunal de Justiça por meio da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar, varas de violência doméstica e familiar e de 09 Comandos Regionais da PM presentes na região metropolitana e em cidades do interior como Santo Antônio de Leverger, Nossa Senhora do Livramento, Rondonópolis, Barra do Garças, Pontal do Araguaia, Sinop, Sorriso, Cáceres, Primavera do Leste Pontes e Lacerda, Comodoro e Querência.

A PM orienta a população a continuar denunciando os crimes de violência contra as mulheres via 190,  pelo 0800 65 3535 ou comparecendo a qualquer unidade policial. A instituição ressalta ainda que as vítimas podem contar com as equipes de Polícia Militar para protegê-las e deter os agressores.