Eleições municipais podem ser adiadas para dezembro

ccj analisa projeto que torna obrigatória a impressão dos votos na urna eletrônica

A tendência é que as eleições municipais marcadas para outubro deste sejam adiadas possivelmente para dezembro. O assunto está ganhando força junto aos Ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e principalmente, devido à posição do novo presidente da corte que defende essa possibilidade devido a Pandemia de Coronavírus.

A decisão, no entanto, deverá ser anunciada entre o final do mês de maio e início de junho.

Por outro lado, o TSE não concorda com a tese de unificação das eleições para 2022 com prorrogação de mandato. “A saúde pública, a saúde da população é o bem maior a ser preservado. Por isso, no momento certo será preciso fazer uma avaliação criteriosa acerca desse tema do adiamento das eleições. Mas nós estamos em abril. O debate ainda é precoce. Não há certeza de como a contaminação vai evoluir. Na hipótese de adiamento, ele deve ser pelo período mínimo necessário para que as eleições possam se realizar com segurança para a população. Estamos falando de semanas, talvez dezembro” disse o ministro Luís Roberto Barroso, que vai presidir o TSE a partir de maio.

Nesta ótica, a posse dos eleitos poderá ocorrer no começo de fevereiro ou até mesmo em março de 2021. 

Os prazos para filiação e descompatibilização também poderão sofrer alterações. 

Por outro lado, a tese de unificar as eleições suplementares para o senado, que vai ocorrer em Mato Grosso, em razão da cassação da senadora Selma Arruda ganhou força nos bastidores.