Eleição suplementar para senado pode ocorrer junto com pleito municipal

Selma faz audiência pública sobre fracionamento obrigatório de medicamentos
Jefferson Rudy/Agência Senado

Uma corrente dentro da Tribunal Regional Eleitoral (TRE)  defende que as eleições suplementares para o cargo de senador possam ser em conjunto com as eleições municipais marcadas para o dia 4 de outubro do ano que vem.

A tese está ganhando força dentro do TRE em razão dos custos das eleições suplementares que estariam na casa dos R$ 9 milhões. Caso haja as eleições, em conjunto, com as municipais, esses custos sofreriam uma redução drástica.

No entanto, a definição data das eleições vai depender da publicação do acórdão da cassação da senadora Selma Arruda. Ela foi cassada pelo TSE no começo deste mês e o acórdão não tem data para ser publicado.




Fora a possibilidade das eleições em conjunto com as municipais, o TRE ainda trabalha com outras datas que estão dentro do calendário eleitoral do ano que vem. As datas para a disputa são essas: 12 de janeiro, 02 de fevereiro, 8 de março, 26 de abril, 10 de maio ou 21 de junho.

Por outro lado, as duas primeiras datas já foram descartadas em razão dos prazos e do tempo hábil para organizar a disputa.

As eleições para o Senado estão mexendo com a classe política de Mato Grosso, a maioria dos partidos tem candidatos à disputa e alguns setores como o agronegócio estão se movimentando.