EEMOP apresentará dois trabalhos em fórum nacional de ciência

seduc proporciona pedagogia diferenciada a estudantes estrangeiros

Dois trabalhos realizados por estudantes da Escola Estadual Major Otávio Pitaluga, em Rondonópolis, foram aprovados para apresentação na 68ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que que ocorre entre os dias 3 e 9 de julho, na Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), em Porto Seguro (BA). As pesquisas dos alunos mato-grossenses são da área de química e foram desenvolvidos durante o ano letivo de 2015.

A água consumida em bebedouros de escolas e percentual de álcool da gasolina comercializada na cidade foram os temas abordados nas pesquisas. A primeiro, com o título “Determinação da qualidade da água consumida em bebedouros de cinco escolas na cidade de Rondonópolis-MT”, foi desenvolvida pelos alunos Vanessa Alves Goulart, Stephanie Zamboti de Souza, Paulo Cesar Campos Viana, Ricardo José Falcão Gimaiel e Matheus Rodrigues Araujo. A orientação foi da professora Maria Aparecida Araújo Softov.

Já o trabalho “Determinação do percentual de álcool da gasolina comercializada na cidade de Rondonópolis-MT”, sob orientação do professor Vágner José Martins, foi desenvolvido pelos estudantes Thiago Rodrigues de Melo, Matheus Costa Salles, Gabriel Barbosa de Oliveira, Ingryd Rodrigues Xavier Docusse e Paulo Victor Gomes Ferreira.

O professor Vagner José Martins diz que a participação dos alunos e professores na SBPC é importante para divulgar ao Brasil o trabalho de pesquisa científica que é feito dentro das escolas estaduais de Mato Grosso. “Esses alunos trabalharam muito durante o ano e foram premiados com a aprovação dos trabalhos. Em 2016, a seleção para a SBPC foi muito rigorosa, o que engrandece ainda mais a dedicação deles”, reconhece.

De acordo com ele, no evento os alunos terão contato com grandes pesquisadores do Brasil e as experiências adquiridas serão carregadas por toda a vida. “Os estudantes vinham no contraturno e participaram de todas as etapas da pesquisa, desde a coleta de dados até a formulação de relatórios. Tanto a parte teórica quanto a parte prática da pesquisa foram contextualizadas com o conteúdo trabalhado em sala de aula, foi muito produtivo”, comemora.

Para a professora Maria Aparecida Araújo Softov esta será uma experiência grandiosa, uma oportunidade única de ampliar os horizontes. “A SBPC é a reunião de maior divulgação científica do Brasil e termos os trabalhos de nossos alunos lá é gratificante. Eles foram muito dedicados durante a realização do projeto e, além do compromisso com a pesquisa, apresentaram evolução em sala de aula”, avalia.

A estudante Vanessa Alves Goulart, 16 anos, do 2º ano, diz que foi muito bom participar do projeto da análise da qualidade da água, pois ela pode identificar algo do dia a dia dos estudantes e ver na prática a teoria que é aprendida em sala de aula. “Fiquei emocionada quando soube que o trabalho foi aprovado na SBPC. Espero poder participar do evento para ter a oportunidade de aprender ainda mais e demonstrar para todo o Brasil que temos capacidade de realizar um grande projeto”, comenta a jovem que foi medalhista de ouro na Olimpíada Mato-grossense de Química em 2015.

“Aprendi muito durante a pesquisa, pois a má qualidade da gasolina afeta muita gente. O aprendizado adquirido já está sendo repassado para nossos colegas. Foi muito bom porque o que aprendi na escola está sendo muito útil na minha vida”, comenta Thiago Rodrigues de Melo, 17 anos, 3º ano.

A expectativa do grupo agora é conseguir patrocínio para a viagem. “Quero muito ir para a SBPC apresentar o nosso trabalho e participar de tudo que eles oferecem. Estive na SBPC de 2015 e posso dizer que isso mudou meu modo de ver a ciência”, frisa.

Resultados

O resultado da pesquisa sobre a água apontou que das cinco escolas analisadas, apenas uma apresentou todos os parâmetros dentro dos limites especificados pelo Ministério da Saúde. Uma unidade apresentou resultados mais preocupantes, visto que quatro dos doze parâmetros analisados mostraram valores acima do permitido, o que indica que a água é imprópria para consumo.

Duas escolas apresentaram concentração de ferro acima do permitido, o que, segundo o relatório, pode indicar que os bebedouros não apresentam a devida manutenção. O documento destaca ainda que nenhum monitoramento é totalmente estático, sendo necessário que o mesmo seja reavaliado periodicamente, quando poderá haver alguns ajustes, caso seja necessário.

Sobre a análise do percentual de álcool na gasolina, a pesquisa concluiu que 32% das amostras estudadas apresentaram teor de álcool acima dos valores estipulados pela Agência Nacional, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Três bandeiras apresentaram mais amostras com teor de etanol anidro acima do permitido. Observou-se também uma certa relação entre o preço praticado e o teor de álcool na maioria das amostras analisadas.

O evento

Com o tema Sustentabilidade, tecnologias e integração social, esta edição conta com mais de 2.600 trabalhos inscritos até o momento. Segundo a organização, cerca de 90% enviaram resumos com propostas de apresentação na Sessão de Pôsteres, que é um espaço para estudantes de graduação ou pós-graduação, professores de ensino superior, pesquisadores, profissionais, estudantes e professores de ensino básico e profissionalizante divulgarem trabalhos relativos a pesquisas científicas, experiências e práticas de ensino-aprendizagem, bem como relatos de caso ou experiências.

Realizada desde 1948, com a participação de representantes de sociedades científicas, autoridades e gestores do sistema nacional de ciência e tecnologia, a Reunião Anual da SBPC é um importante fórum para a difusão dos avanços da ciência nas diversas áreas do conhecimento e um fórum de debates de políticas públicas para a ciência e tecnologia.

A programação científica é, geralmente, composta por conferências, mesas-redondas, encontros, sessões especiais, minicursos e sessões de pôsteres. Também são realizadas outras atividades, como a SBPC Jovem (programação voltada para estudantes do ensino básico), a ExpoT&C (mostra de ciência e tecnologia) e a SBPC Cultural (apresentação de atividades artísticas regionais e discussões sobre temas relacionados à cultura).

A cada ano é realizada em um estado brasileiro, sempre em universidade pública e reúne milhares de pessoas – cientistas, professores e estudantes de todos os níveis, profissionais liberais e visitantes.