Dono de banca de verdura com caixa sem atendente diz confiar em clientes

dono de banca de verdura com caixa sem atendente diz confiar em clientes

Um comerciante adotou um sistema inusitado para vender legumes, verduras e frutas na cidade de Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá. Luiz Nascimento montou uma banca dos produtos e vende os legumes na base da confiança: o cliente escolhe o produto, deixa o dinheiro em um caixa improvisado e leva a compra. Nenhum atendente fica no local.
O comerciante diz que se inspirou em um modelo de venda usado nos Estados Unidos e implantou o negócio há cinco meses em Tangará da Serra. Ele garante que confia nos 'clientes' e acredita que a sociedade merece confiança.
“Lá [Estados Unidos] eu presenciei esse tipo de comércio viveirista, mais ou menos o mesmo trabalho direcionado que estou fazendo aqui. Despertou essa curiosidade de implantar aqui, achei uma coisa bastante importante pra sociedade”, declarou.
A barraquinha de autoatendimento improvisada foi colocada na Avenida Tancredo Neves, no Centro da cidade. Os clientes têm opções variadas de produtos frescos, sem agrotóxicos, e também podem entrar no viveiro do comerciante, que fica atrás da banca de vendas.
O cliente entra na banca, retira os produtos que deseja e tem a opção até de pesar as verduras. Depois, é só colocar o dinheiro em um 'cofre' no local. O preço é único: R$ 3 o quilo ou por pacote.
“Eu resolvi colocar um tipo de um cofre, uma urna, e colocar uma gavetinha A gente vê que não tem tanto dinheiro porque o comércio não está implantado, [mas] ninguém arrebentou a gavetinha até hoje”, garantiu o comerciante. Luiz garante que os clientes pagam pelo que compram e nega ter sofrido roubos no local.
O comerciante diz que só vai ao local para repor o estoque e manter os produtos sempre frescos. “Todo esse material que a gente produz aqui vamos colocar na barraquinha para vender. A sociedade nossa merece também confiança, tanto quanto nos Estados Unidos, que esse tipo de comércio já funciona”, disse.
Cliente retira o que deseja, coloca dinheiro em caixa improvisado e vai embora sem ter contato com nenhum atendente (Foto: Reprodução/TVCA)