Do total de investimentos do Mais MT, 63% são recursos próprios do Governo do Estado

Programa terá investimentos em todas as áreas e para todas as regiões de Mato Grosso, sendo considerado o maior da história do Estado

O Mais MT está dividido em 12 grandes eixos estruturantes - Foto por: Jana Pessôa/Setasc-MT

O Governo de Mato Grosso vai investir R$ 6 bilhões em recursos próprios no programa Mais MT. O valor representa 63% dos R$ 9,5 bilhões previstos para as obras e ações que beneficiarão diretamente o cidadão mato-grossense em todas as regiões do Estado e em todas as áreas.

“Nunca aconteceu na história de Mato Grosso ter tanto investimento com recursos próprios, da fonte 100, pela economia do Governo. É um programa audacioso. Temos um grande desafio pela frente, mas tenho certeza que o programa Mais MT vai trazer grandes resultados para Mato Grosso e para a vida dos mato-grossenses”, afirmou o governador Mauro Mendes, destacando que o programa é fruto de planejamento e trabalho.

Pelo programa, no período de quatro anos, entre 2019 e 2022, também estão previstos R$ 2,8 bilhões em operações de crédito e mais R$ 711,1 milhões, entre convênios com o Governo Federal e emendas parlamentares.




“Esses valores são previsões tímidas, mas dentro da realidade do Estado, porque nunca lançamos qualquer obra sem a certeza do recurso para finalizar. Os recursos são fruto de mapeamento já feito para sabermos de onde vamos tirar para aplicar nas ações e obras pelos próximos anos”, pontuou Mauro Mendes.

O Mais MT tem recursos para escolas, hospitais, asfalto novo, pontes, aquisição de armamentos e equipamentos, qualificação profissional, assistência social, geração de empregos, melhoria da Educação Pública, e está dividido em 12 grandes eixos estruturantes: Segurança; Saúde; Educação; Social e Habitação; Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda; Infraestrutura; Turismo; Cultura, Esporte e Lazer; Simplifica MT; Eficiência Pública; Meio Ambiente; Agricultura Familiar e Regularização Fundiária.

Confira de onde são os valores que serão aplicados:

2019 – R$ 788,3 milhões já realizados, sendo R$ 497,6 milhões em recursos próprios; R$ 224 milhões em operações de crédito; e R$ 66,7 milhões em convênios e emendas.

2020 – R$ 1,1 bilhão ainda em fechamento, sendo R$ 877,4 milhões em recursos próprios; R$ 128,7 milhões em operações de crédito; e R$ 106 milhões em convênios e emendas.

2021 – previsão de R$ 3,1 bilhões, sendo R$ 1,7 bilhão em recursos próprios; R$ 992,9 milhões em operações de crédito; e R$ 334,5 milhões em convênios e emendas.

2022 – previsão de R$ 4,5 bilhões, sendo R$ 2,8 bilhões em recursos próprios; R$ 1,4 bilhão em operações de crédito; e R$ 203,9 milhões em convênios e emendas.