Disputa pela prefeitura de Rondonópolis custou quase R$ 5 milhões

Antonio Augusto/Ascom/TSE

Os oito candidatos a prefeito de Rondonópolis que participaram do processo eleitoral deste ano, que resultou na eleição do prefeito Zé Carlos do Pátio (SD) , gastaram juntos na disputa quase R$ 5 milhões.

Um levantamento feito pelo Primeira Hora mostra que o prefeito reeleito teve a campanha mais cara; Pátio gastou um total de R$ 2.298.660,50. Os principais doadores do prefeito foram os partidos PSD com R$ 470 mil, o SD com R$ 392 mil e o vice Aylon Arruda que doou R$c234 mil.

O candidato Luiz Homem de Carvalho, o Luizão (Republicanos) foi o segundo que mais gastou. Ele investiu na sua campanha, que terminou em segundo lugar, um total de R$1.378.906,09.






O candidato que ficou na terceira posição, o empresário Cláudio Ferreira, o Paisagista (DC), gastou um total de R$ 305.227,32.

O vereador Thiago Muniz, que terminou o disputa em quarto lugar, gastou R$ 651.329,20.

O petista Kléber Amorim teve uma campanha que custou R$ 139.402,70.

O coronel do Corpo de Bombeiros, Vanderlei Bonoto, teve um total de gastos de R$ 140.342,99.

O vice-prefeito Ubaldo Tolentino de Barros (Cidadania) gastou R$51 mil e o Psolista Kleison Teixeira teve um total de gasto de R$ 30 mil .