Diretora do Rotativo Rondon vai a Câmara e esclarece dúvidas sobre o sistema

mazette acompanha recuperação de estradas de acesso ao maria flávia

Atendendo a uma convocação do presidente da Câmara de Vereadores de Rondonópolis, Lourisvaldo Manoel de Oliveira, Fulô, a diretora de gestão do Rotativo Rondon compareceu à sessão dessa quarta-feira, 1º de julho.

Bruna Catharina Sorrentino Pinto, respondeu aos vereadores que levantaram dúvidas e solicitaram alguns esclarecimentos sobre os assuntos que ainda consideram polêmicos no sistema de estacionamento pago na área central da cidade.

Dentre as questões levantadas pelos vereadores, o que mais paira dúvidas é com relação aos direitos do cidadão usufruir dos 20 minutos, aos direitos dos idosos e portadores de deficiência, número de monitores e de parquímetros disponível para atendimento, além de questões sobre a empresa que administra o sistema na cidade após participar e vencer a concorrência pública lançada em 2014.

A diretora ouviu a todos os vereadores e respondeu após o questionamento. O primeiro assunto abordado, já que foi a questão mais solicitada, foi com relação aos direitos de uso dos 20 minutos. Bruna lembrou que o Edital é claro quando diz que o cidadão tem ‘até’ 20 minutos para estacionar. Mas foi incisiva ao afirmar que só tem possibilidade de oferecer esse período após o usuário estacionar seu veículo por qualquer um dos meios automatizados – cartão, smartphone ou conta on line.

Quanto aos direitos dos idosos e portadores de deficiências, a diretora garantiu que a empresa cumpre o que determina o Edital, uma hora de estacionamento liberado desde que seja em vaga definida para as categorias e com os veículos devidamente autorizados. Além disso o número de vagas definidas a maior parte do tempo não é utilizada, Bruna lembrou que no total da área a taxa de ocupação hoje não passa de 33%.

A quantidade de reclamações de usuários, também levantada pelos vereadores, foi amenizada com a explicação de que a empresa busca melhorias no sistema de internet desde que a operadora contratada para o serviço, fez o devido direcionamento de torre para melhor atender a região do Rotativo. “Mesmo assim nós estamos providenciando um sistema mais eficiente que atenda aos pontos de estacionamento – parquímetros e também ao usuário de smartphone ou conta on line em toda a área. Em breve tudo estará 100% resolvido”, garante Bruna.

Outra situação que foi esclarecida pela diretora do Rotativo Rondon, foi o questionamento sobre ‘venda casada’, caso em que o usuário tem que comprar o estacionamento para depois ser restituído integral (se usar menos de 20 minutos) ou a fração da hora comprada e não utilizada. “Lembramos que esta é a única maneira, inclusive a empresa de transporte coletivo tem o mesmo sistema, com a compra do cartão (abastecido antecipadamente) a passagem custa R$ 3,00 e se for pagar na hora fica em R$ 3,10”.

Com todos os questionamentos respondidos, muitos vereadores admitiram que o sistema de estacionamento realmente trouxe melhorias no centro da cidade, hoje o cidadão tem vagas disponíveis para estacionar e usar os serviços ou as lojas do centro, além do fluxo de veículos, que melhorou.

Os vereadores que usaram a tribuna para questionar ou mesmo solicitar esclarecimentos à diretora do Rotativo Rondon, foram: Reginaldo Santos, Milton Mutum, Jailton do Pesque Pague, Thiago Muniz, Thiago Silva, Cláudio da Farmácia, Elton Mazett, Manoel da Silva Neto, Denilson Sodré- Dico, Olímpio Alvis, Marcelo Marques, Ibrahim Zaher, Cido Silva, Fábio Cardozo, Mauro Campos e Aristóteles Cadidé. Os vereadores Hélio Pichioni, Rubens Paulo, Roni Magnani e Adonias Fernandes também participaram da sessão.

O presidente do Legislativo, vereador Fulô, agradeceu a presença e a presteza da diretora do Rotativo Rondon e disse que sempre que a sociedade solicitar algum esclarecimento, a Casa de Leis voltará a chamar a empresa para a Câmara.

Por sua vez, Bruna Catharina agradeceu a oportunidade e se colocou à disposição para qualquer momento explicar o sistema ou tirar dúvidas dos vereadores e da sociedade rondonopolitana.