Dino cobra volta imediata de energia e ressarcimento de danos a consumidores em São Paulo

Picture of R7

R7

Antônio Cruz/Agência Brasil

Dino cobra volta imediata de energia e ressarcimento de danos a consumidores em São Paulo

Cerca de 600 mil clientes seguem sem luz nesta segunda devido aos temporais; ministro acionou Secretaria Nacional do Consumidor

Compartilhe:

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, afirmou nesta segunda-feira (6) que orientou o secretário nacional do Consumidor, Wadih Damous, a cobrar formalmente o imediato restabelecimento e a reparação dos danos que os consumidores sofreram no período de interrupção do fornecimento de energia elétrica em São Paulo. 

A queda de energia em São Paulo, que ocorreu na tarde de sexta-feira (3) e ainda afeta algumas regiões da cidade, prejudicou 1,4 milhão de clientes da Enel, concessionária responsável pela distribuição de energia no estado. Cerca de 600 mil clientes continuavam sem luz nesta segunda-feira (6), após as fortes chuvas que atingiram a capital paulista na tarde da última sexta.

De acordo com o último balanço divulgado pela concessionária, de um total de 2,1 milhões de clientes afetados pelo temporal, aproximadamente 1,5 milhão tiveram o serviço normalizado. A previsão da Enel é que o fornecimento seja restabelecido por completo até esta terça-feira (7).

O Ministério da Justiça afirmou em nota que a Senacon adotará uma série de medidas diante da interrupção de fornecimento de energia elétrica na cidade de São Paulo e outros 23 municípios da região metropolitana. Entre elas, a notificação da Enel, que deverá prestar informações, no prazo de 24 horas, sobre a regularização do serviço, canais de atendimento aos consumidores, planejamento para enfrentar a situação, minimizar danos e ressarcir os consumidores.

A secretaria cobrará também que seja apresentado um plano de contingência diante de eventos climáticos extremos, com detalhamento claro das ameaças, a resposta imediata ao problema, os prazos de conclusão, e os recursos e pessoal envolvidos, além do cronograma de atendimento imediato e a médio prazo.

A secretaria afirma ainda que promoverá a coordenação integrada com o Procon/SP para monitoramento dos efeitos e reparo de danos. Além disso, será criado um canal de denúncia para acompanhar o atendimento aos consumidores pela Enel no estado de São Paulo.

A Enel afirma que “essa foi a ventania mais forte dos últimos anos em São Paulo, que atingiu de forma mais severa a rede de distribuição”. O prazo dado pela empresa para o restabelecimento da energia na maior parte das regiões que ainda são afetadas é até terça-feira (7).

Reclamações para a Enel


Segundo André Osvaldo dos Santos, responsável pela área comercial da Enel no estado de São Paulo, o call center da distribuidora tem recebido uma quantidade enorme de chamados; por isso, muitos clientes não conseguem ligar para solicitar o restabelecimento da energia.

O nome da Enel entrou nos trending topics do X (antigo Twitter), com internautas de todas as regiões reclamando da falta de atendimento da companhia. “Descaso dessa empresa que cobra caro e não atende em nenhum canal de contato”, escreveu um usuário.

Santos ainda diz que, caso o cliente tenha algum prejuízo elétrico, ele pode abrir um pedido de indenização por meio do aplicativo ou do site. “Vamos fazer a avaliação de acordo com as nossas regras”, explicou.

Deixe um comentário

Veja Também

Quer ser o primeiro saber? Se increve no canal do PH no WhatsApp