Descubra os maiores erros na compra de um carro

Descubra os maiores erros na compra de um carro

Muitos brasileiros sonham em ter seu próprio veículo e ter mais conforto e liberdade em sua rotina e momentos de lazer. Mas esse é um tipo de compra que sempre será um grande impacto financeiro: além dos custos para aquisição e manutenção, o modelo também deve ser avaliado de acordo com a possibilidade de sua revenda, visando sempre a menor desvalorização possível.

Listamos alguns erros comuns que podem ser evitados durante a escolha e a compra de um veículo zero ou seminovo. Evite transtornos e gastos inesperados.

Ansiedade

Quem quer fazer um bom negócio deve ter muita paciência para pesquisar preços e as melhores condições de financiamento. Não se deixe levar pela emoção do momento ou por promoções e brindes atrativos, mas dispensáveis quando o assunto é a parcela ou o valor final do veículo.

Tenha calma e use a internet a seu favor para pesquisar também os prós e os contras do modelo desejado com base nos depoimentos de outros proprietários.

Caso a compra seja feita em uma loja, não deixe de pesquisar sua reputação e como ela pode lidar com uma possível solução de problemas.

Não avaliar suas reais necessidades

Muitas pessoas têm preferência por um determinado modelo ou marca, seja por questões estéticas ou às vezes por acabar indo na onda do mercado e se deixa levar pelas recomendações de amigos e familiares. Não há nenhum problema nisso se o automóvel realmente atende às necessidades diárias do motorista.

Vale lembrar que nem sempre o carro da moda é a melhor opção para o dia a dia e para o bolso. É necessário definir as finalidades do carro antes de comprá-lo, como por exemplo, espaço interno, motorização, capacidade do porta-malas, funcionalidades e acessórios que estejam dentro da realidade e das necessidades de uso.

Não fazer uma avaliação técnica

Quem compra um carro zero deve prestar muita atenção ao check-list feito na concessionária e não se deixar deslumbrar pelo momento, mesmo tratando-se de um veículo novo.

Já quem compra um usado ou seminovo não deve fechar o negócio antes de entrar em contato com um mecânico de confiança para realizar uma verdadeira inspeção em todos os aspectos do veículo: confiram juntos  as características da lataria, se há algum desalinhamento nas portas, como o motor e freios se comportas além de dar uma boa verificada em todos os componentes elétricos e nos revestimentos internos. Só um olhar experiente e treinado é capaz de detectar qualquer tipo de “maquiagem” feita no veículo para encobrir possíveis avarias ou defeitos.

Esquecer de contabilizar gastos fixos do carro

Nenhum gasto com e veículo deve ficar de fora das contas. Não é incomum que as pessoas deem mais atenção aos custos do financiamento e acabam se esquecendo de outras despesas relacionadas ao carro como IPVA, DPVAT, custos com combustível (principalmente dos motores novos que precisam amaciar), consultar a  tabela de seguro de carros e até pequenos gastos como estacionamento e lava-rápido. Tudo isso pode extrapolar o orçamento e prejudicar as finanças.

Exagerar nos itens opcionais

Tanto os veículos zero quanto os usados podem ser incrementados com um série de acessórios  para turbinar o modelo em questão. Por mais atrativos, modernos e descolados que eles possam parecer, vão encarecer o carro na hora da compra e muitos deles podem não ser totalmente cobertos pelo seguro.

Além disso, muitos desses acessórios, como por exemplo as rodas de liga leve, atraem mais a atenção para roubos ou furto do veículo, pois podem ser facilmente comercializados separadamente no mercado negro.

Comprar modelos modificados

Muitos veículos seminovos ou usados podem apresentar modificações estruturais que não garantem mais as características primárias veículo como instalação de travas elétricas, blindagem, kit gás ou mesmo os famosos rebaixados que têm a suspensão e molas alteradas por meras questões estéticas.

Essas transformações podem comprometer componentes de fábrica do veículo e prejudicar sua durabilidade.

Não fazer um test drive

Antes de fechar o negócio e finalmente levar o veículo para casa, é essencial fazer um test drive detalhado e observar com muita calma os detalhes de sua dirigibilidade. Tente fazer uma baliza complexa e observe as extensão dos pontos cegos e amplitude dos espelhos retrovisores, assim como a maciez e ergonomia dos bancos em relação aos pedais e volante.

Não se esqueça de verificar a capacidade do porta-malas e se o design de sua entrada não prejudica seu funcionamento com bordas que impeçam a introdução de objetos maiores.

Fonte: https://www.noticiasautomotivas.com.br/top-10-os-maiores-erros-que-as-pessoas-cometem-ao-comprar-um-carro/

Noticias Relacionadas