Deputado Thiago Silva incia projeto de mutirão para reforma de salões comunitários

O deputado estadual Thiago Silva (MDB) lançou no sábado (19), o projeto Eu Amo Meu Bairro. O trabalho inicial foi dado no Centro Comunitário dos bairros Carlos Bezerra e São Bento.

A estrutura estava tomada por mato e lixo há quatro anos. Com a implantação do Eu Amo Meu Bairro o espaço será totalmente revitalizado.

“Há pouco mais de cinco anos, quando assumi a presidência dos bairros, pela primeira vez, tínhamos várias atividades no centro comunitário. Infelizmente tudo parou. Retomamos para presidência com a proposta de reativar nossa sede e com ajuda do deputado Thiago Silva estamos tornando esse sonho possível. Esse projeto é uma grande conquista para as comunidades de Rondonópolis e todo o Mato Grosso”, conta Izaías Cabral de Andrade, presidente de bairro.

Ação do parlamentar beneficia os quase três mil moradores da região e já listou propostas de revitalização em dezenas de centros comunitários que fazem parte da União das Associações de Moradores de Bairros da região Salmen (Unisal) e União Rondonopolitana das Associações de Moradores de Bairros (Uramb).

“É um projeto de extrema importância para as associações, para o movimento comunitário. Um salão comunitário é um espaço garantindo para nossas lideranças promoverem reuniões de melhorias para seus bairros, eventos, cursos de qualificação. O Eu Amo Meu Bairro será abraçado por todos do movimento, não tenho dúvida. Parabéns deputado Thiago Silva”, agradece Nilza Maria Nunes Sirqueira, presidente da Uramb.

O projeto é mais uma promessa de campanha que Thiago Silva coloca em prática. “Eu nasci dentro do movimento comunitário. Conheço as dificuldades de quem levanta esta bandeira. Sempre apoiei e vou continuar fomentando dentro das comunidades a socialização, qualidade de vida e geração de oportunidades”, comenta o deputado.

Assim que o salão for entregue, a comunidade receberá mais dois projetos idealizados pelo deputado Thiago Silva. As mulheres da região serão qualificadas com o Flor do Cerrado. A iniciativa é promovida sem qualquer custo e assiste mulheres de todas as idades, com cursos gratuitos de crochê e pintura em tecido.

Outra proposta da inclusão social que também será implantada no Carlos Bezerra e São Bento é o Tocando em Frente. O projeto é oferecido sem custos e atende jovens de 8 a 16 anos, que tenham vontade de estudar música e dominar os acordes de um violão.