Deputado cobra novamente melhorias na MT-175

Ronaldo Mazza/ALMT

Após mais uma vítima fatal, o deputado estadual Dr. Gimenez (PV) cobrou do governo do estado, na sessão de terça-feira (10), melhorias urgentes na MT-175. Ele explicou que, no sábado (7), o motociclista William Afonso de Souza, 24 anos, morreu após colidir com um veículo no trecho entre os municípios de Mirassol D’Oeste e São José dos Quatro Marcos, conhecido como “Rodovia da Morte”.

Conforme o parlamentar, desde que assumiu o mandato, no início deste ano, vem fazendo reivindicações à Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra) para que realize recuperação e sinalização da via que vai até a BR-174, no Trevo do Cacho, que dá acesso a Cáceres e Pontes e Lacerda. Também cobrou melhorias que incluem alargamento mediante terceira faixa ou duplicação entre os dois municípios.

“Essas obras são de extrema importância porque a estrada está em péssimas condições de trafegabilidade, com muitos buracos, não tem acostamento, o mato está invadindo a pista e a sinalização é bastante precária, tudo isso vem resultando quase que semanalmente em acidentes, muitos deles fatais, como este que vitimou um cidadão muito jovem de Mirassol D’Oeste”.

Outra indicação do deputado inclui recuperação e sinalização da M 175, no trecho entre São José dos Quatro Marcos e Araputanga, que possui aproximadamente 29 quilômetros, também em péssimas condições, e que há muito tempo não recebe manutenção adequada por parte do estado.

A estrada é conhecida pela população da região oeste como “Rodovia da Morte” por causa do alto índice de acidentes de trânsito

Foto: ROSE DOMINGUES

“São cerca de 60 quilômetros dessa estrada hoje, compreendendo sua extensão desde Araputanga até o entroncamento do Cacho, que precisam de atenção. Esta é uma ação da infraestrutura que visa não só dar maior conforto e segurança aos nossos motoristas, busca preservar a vidas dos cidadãos da região oeste, que pagam impostos e devem ser vistos e valorizados pelo nosso governo”.

O acidente aconteceu no início da manhã de sábado, quando o motociclista William perdeu o controle e colidiu com um veículo Gol, onde estavam cinco ocupantes, entre eles uma criança, que são de Indiavaí e foram levados para atendimento no Hospital Geral e Maternidade de Araputanga.

Dr. Gimenez destacou que a lista de vítimas de acidentes na “Rodovia da Morte” é muito grande. No dia 2 de novembro, por exemplo, três pessoas ficaram feridas em um acidente, neste mesmo trecho, e foram atendidas pelo Hospital Samuel Greve (Mirassol D’Oeste). Já em setembro, duas mulheres morreram após serem atingidas por um veículo nesta mesma rodovia, no trecho perto de Araputanga.

“Até quando vamos continuar vendo as pessoas morrer sem fazer nada? Quero fazer um apelo ao secretário Marcelo Oliveira, para que possa dar celeridade às obras dessa estrada e que, com isso, possamos evitar tragédias como essas. É importante destacar que a vida humana não tem preço e deve ser prioridade para o Estado”.