De olho em 2024, Calouros se preparam para disputar a prefeitura de Rondonópolis

De olho em 2024, Calouros se preparam para disputar a prefeitura de Rondonópolis

Faltando menos de três anos para o processo eleitoral de 2024, quando o sucessor do prefeito Zé Carlos do Pátio (SD) deve ser escolhido, os grupos estão a cada dia se articulando nos bastidores nomes de candidatos e a formação de chapas.

Entre os nomes colocados que podem entrar na disputa estão do presidente da Companhia de Desenvolvimento de Rondonópolis (Coder), Argemiro Ferreira; do empresário Cláudio Ferreira, o Paisagista; da empresária Marchiane Fritzen, do ex-vereador Thiago Muniz, do atual vice-prefeito Aylon Arruda; do médico Kleber Amorim, do empresário Thiago Sperança, e do atual chefe do escritório de representação de Rondonópolis, Paulo José Corrêa.

Vale lembrar que todos os nomes deste grupo nunca foram gestores municipais, apesar de muitos já estarem na política atuando nos bastidores ou como candidatos, como foi o caso de Marchiane que foi vice de Luiz Homem de Carvalho, o Luizão e Thiago Muniz, Claudio Ferreira e Kleber Amorim, que no ano passado disputaram a prefeitura.

Resumindo é que depois de 20 anos poderemos ter uma eleição com calouros.

Adilton era "calouro" quando foi eleito em 2004
Foto: Arquivo

Mas, o que chama a atenção é o fato que pela primeira vez desde 2004, a disputa ficará restrita a apenas nomes que nunca sentaram na cadeira de prefeito.

O processo eleitoral de 2004, quando Wellington Fagundes, Adilton Sachetti e Zé Carlos do Pátio se enfrentaram, em uma disputa histórica, foi marcada pelo fato que de nenhum dos três antes daquelas eleições administraram a cidade no cargo máximo.

Nas eleições seguintes, Adilton que concorreu a reeleição e perdeu, já tinha experiência administrativa, ao contrário do seu adversário, Zé do Pátio, que nunca havia administrado a cidade.

Em 2012, a disputaram Percival Muniz, Juca Lemos e Ananias Filho; Muniz havia sido prefeito por dois mandatos e Ananias era o atual gestor.

No processo de 2016, a disputa se restringiu a Pátio, Percival e Rogério Salles, três ex-prefeitos da cidade e Rubens Cantuário que jamais havia conquistado um mandato.

Foto: Facebook – José Carlos do Pátio

No ano passado, apenas Pátio, dos oito candidatos não era calouro na prefeitura de Rondonópolis; o prefeito vinha de dois mandatos alternados na prefeitura.

Noticias Relacionadas