Cuidados específicos com gatinhos idosos

Cuidados específicos com gatinhos idosos

Compartilhe:

Todo pai ou mãe de pet sabe que os felinos precisam de cuidados essenciais, como boa alimentação, atividades físicas, ambiente saudável e vacinação em dia. Em vez de esperar uma visita a uma clínica veterinária apenas em caso de urgência, o ideal é sempre prevenir, especialmente se o seu gato já possui idade avançada.

Assim como acontece com os humanos, o organismo de gatos idosos tende a ficar mais vulnerável ao surgimento de doenças, complicações após intervenções cirúrgicas e responder de forma diferente a estímulos em brincadeiras e outras atividades.

Embora a última coisa que você queira é pensar que seu gatinho pode partir com o passar da idade, oferecer os cuidados necessários para gatos idosos pode elevar a qualidade de vida do animal, tanto nos saudáveis quanto naqueles que já apresentam questões de saúde.

Acompanhe neste artigo todos os cuidados que devem ser oferecidos a um gato em idade sênior, e como proceder em casos de emergência.

Como saber se seu gato já está em idade sênior

O cálculo de idade em animais é bem diferente do ser humano, já que um gato adulto de 10 anos é o equivalente a um adulto acima dos 50. Algumas espécies conseguem chegar acima dos 20 anos, o que corresponde a idades avançadas de 96 a 100 anos.

Naturalmente, a longevidade do animal depende de características genéticas, como ausência de doenças crônicas, biotipo, e claro, da qualidade de vida do animal ao longo dos anos.

Nos gatos, os sinais do envelhecimento costumam ser mais visíveis a partir dos 10 anos, quando eles atingem a terceira idade. Entre 11 e 14 anos de idade um gato é considerado idoso, e acima disso ele já é um felino geriátrico. Um veterinário de sua confiança saberá indicar a idade correta do animal através de exames e observações físicas.

Quais cuidados devo ter com um gato idoso

Mesmo os idosos com mais disposição e saúde em dia precisam de cuidados a partir de uma certa idade. Isso porque os tecidos do corpo, funções vitais e outros fatores passam a sofrer influência direta do tempo na sua integridade.

Isso significa alterações nos níveis de equilíbrio, capacidade de visão, fala, movimentos, cognição e regulagem interna, com maior probabilidade de doenças como diabetes, infarto, entre outras.

Tanto nos humanos quanto nos gatos, estes são problemas que podem se manifestar com o passar da idade, mas que podem ser prevenidos com hábitos saudáveis. No caso dos gatos idosos, os cuidados começam já na vida adulta, se prolongando nos anos seguintes.

Conforto e higiene são essenciais

Oferecer uma cama confortável para seu gato idoso é uma das maneiras de garantir o bem-estar nessa fase da vida. É normal que o organismo do bichinho não seja mais tão resistente quanto na época de filhote, e um espaço macio, com temperatura agradável e tamanho adequado permite que seu pet tenha momentos de descanso de maior qualidade.

A higiene é essencial, já que o excesso de pelos pode fazer com que o gato engasgue mais facilmente, e em casos de pets com doenças, evitar a proliferação de bactérias que podem causar infecções.

Incentive uma rotina de atividades físicas

A dica é válida tanto para gatos idosos saudáveis ou com doenças crônicas. Obviamente você não precisa forçar o animal a uma maratona diária, mas pequenos momentos de brincadeiras espaçadas ao longo do dia trazem benefícios para as articulações, sistema imunológico, circulação sanguínea e até mesmo evitando doenças cardíacas e respiratórias.

Faça exames de rotina

Visitar um veterinário periodicamente é obrigação do tutor de qualquer animal, seja ele idoso ou não. Manter a carteira de vacinação em dia e realizar exames de prevenção são formas de prolongar a saúde do gato, mesmo em idades avançadas. Em casos onde há a presença de doenças com poucas chances de cura, tratamentos paliativos também podem ser realizados oferecendo mais qualidade de vida ao animal.

Deixe um comentário

Veja Também

Quer ser o primeiro saber? Se increve no canal do PH no WhatsApp