CST Mulher e Assembleia Social marcam Mês da Consciência Negra com feira e apresentações artísticas nesta sexta-feira (27)

Ato político será na praça Alencastro; encerramento prevê desfile de moda afro e roda de capoeira

A Câmara Setorial Temática da Mulher – Assembleia Legislativa de Mato Grosso (CST Mulher – ALMT) e a Assembleia Social preparam, junto a outros realizadores, um evento para marcar o Mês da Consciência Negra, com foco no protagonismo feminino. O ato público Quariterê – Filhas da Resistência será realizado nesta sexta-feira (27), na praça Alencastro, das 8h às 17h, aberto ao público.

A ação prevê apresentações culturais (dança, música, capoeira, etc), feira de artesanato e de culinária – inspirada na cultura africana, pronunciamentos sobre a realidade das pessoas negras no Brasil, exposição de casos de sucesso de empreendedoras e muito mais. Haverá shows de Bia Borel, Edinho Cuiabano, Bruna Campos, Jamaica, entre outros.

O evento é uma realização da CST Mulher, da Assembleia Social, da Comissão de Defesa da Igualdade Racial (CDIR-OAB/MT) e do grupo Feira Popular – Artesanato na Praça. São parceiros as secretarias municipais de Cuiabá da Mulher, de Cultura e do Trabalho, os conselhos municipais da Mulher e da Igualdade Racial e o Espaço Afro.




“Embora nós vamos abordar a questão racial brasileira, muito importante, vamos colocar foco na mulher negra, que é a que vive mais violência, tem os menores salários, é a mais excluída”, explica a temática a presidente da CST Mulher, professora Jacy Proença.

A organizadora reconhece que o racismo é um tema grave, mas disse que os realizadores decidiram oferecer um evento “mais leve”. “Vamos falar do empoderamento da mulher negra, da participação de sucesso dessas mulheres nos diversos setores da política, da economia…”, conta professora Jacy.

A Assembleia Social é responsável por viabilizar a estrutura do evento, oferecendo locação de tendas, de banheiros químicos e a sonorização. “Valorizar a mulher negra é de fundamental importância, afinal, ela sofre injustiças históricas. Sofre machismo e racismo! E temos que oportunizar um cenário mais justo para ela e para todos”, avaliou a diretora da AL Social, Daniella Paula Oliveira.

Quem visitar a feira durante todo o dia poderá comprar bonecas pretas de pano, acessórios, roupas, quitutes deliciosos e muito mais. A programação prevê um desfile de moda afro às 16h e uma roda de capoeira, às 17h.

Foram convidados para o ato, ainda, diversas instituições do movimento negro em Cuiabá, como o Instituto de Mulheres Negras de Mato Grosso (Imune), o Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Relações Raciais e Educação (Nepre), a Casa das Pretas e outros.

Quariterê, que nomeia o evento artístico-político, foi o maior quilombo de Mato Grosso chefiado pela negra Tereza de Benguela, considerada rainha pelos quilombolas.