Cotação do farelo de soja caiu 1,7% em fevereiro, na comparação mensal

famato e corpo de bombeiros discutem a segurança nas feiras agropecuárias de mt

O clima mais favorável à colheita da soja no Brasil, o câmbio e a maior disponibilidade de farelo, com o aumento dos esmagamentos, são os principais fatores de baixa sobre os preços do farelo de soja no mercado interno. Segundo levantamento da Scot Consultoria, em fevereiro, a tonelada do alimento concentrado ficou cotada, em média, em R$1.194,60, sem o frete, em São Paulo. Existiram ofertas de até R$960,00 por tonelada no estado.

Houve queda de 1,7% em relação ao fechamento de janeiro deste ano. Na comparação com fevereiro do ano passado, o farelo de soja está custando 4,3% menos. A expectativa em curto e médio prazos é de que o período de safra no país e o clima mais favorável à colheita mantenham o viés de baixa sobre os preços no mercado brasileiro. Não estão descartados recuos nas cotações. Vai depender do câmbio e da demanda mundial.